Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Confira dez dicas para o uso seguro de medicamentos

    Automedicação pode trazer problemas de saúde como dependência e intoxicação, além do risco de morte

    Uso indiscriminado de medicamentos também está associado à potencialização da resistência microbiana
    Uso indiscriminado de medicamentos também está associado à potencialização da resistência microbiana Darwin Brandis/Getty Images

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    A utilização de medicamentos por conta própria para tratar sintomas sem orientação médica ou farmacêutica pode trazer problemas de saúde como dependência e intoxicação, além do risco de morte.

    O Ministério da Saúde reforça que o período e as dosagens de medicamentos prescritos pelo médico devem ser seguidos rigorosamente e o paciente deve evitar a automedicação.

    Outro hábito comum que é contraindicado é o uso de medicamentos a partir de conselhos de outras pessoas, como amigos, vizinhos e parentes, que afirmam ter os mesmos sintomas.

    Confira abaixo informações e dicas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para evitar problemas com o uso de medicamentos.

    Armazenamento

    Além de evitar a automedicação, o cuidado com os medicamentos envolve o armazenamento adequado. Os remédios devem ser guardados seguindo as orientações do fabricante. São comuns orientações como proteção contra a luz, umidade e calor, além de distância de produtos de limpeza e alimentos.

    Como medida de precaução a acidentes, os medicamentos devem ser mantidos em local que não seja de fácil acesso para crianças.

    Alguns medicamentos devem ser guardados em temperaturas específicas, como, por exemplo, os que precisam ser armazenados em geladeira. Deve-se manter atenção. Fique atento à data de validade e não utilize produtos vencidos.

    O consumo de produtos falsificados ou de origem desconhecida pode ser nocivo à saúde. Saiba como consultar os medicamentos com registro na Anvisa.

    Intoxicações

    A intoxicação por medicamentos ocorre principalmente pelo seu uso acidental, em especial com crianças. Por isso, é muito importante armazenar esses produtos em locais seguros.

    Há também outros casos de intoxicação, causados pelo uso do medicamento de forma incorreta ou abusiva, por erro de prescrição ou de administração, por automedicação, entre outros.

    A Anvisa recomenda que, em caso de intoxicação, a primeira opção é ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no número 192, ou para o Disque-Intoxicação criado pela Anvisa (0800-722-6001). A ligação é gratuita e o usuário é atendido por uma das 36 unidades da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (Renaciat).

    Resistência microbiana aos antimicrobianos

    O uso indiscriminado de medicamentos, em especial antibióticos e antimicrobianos, também está associado à potencialização da resistência microbiana. O fenômeno ocorre quando bactérias, vírus, fungos e parasitas mudam ao longo do tempo e não respondem mais aos medicamentos, tornando as infecções mais difíceis de tratar.

    Dessa forma, a resistência microbiana aos antimicrobianos também aumenta o risco de propagação e gravidade das doenças, com consequente aumento de mortes, alertam especialistas.

    Como o uso inadequado e incorreto dos antimicrobianos pela população em geral é um dos principais fatores para a disseminação de microrganismos resistentes, a Anvisa reforça a necessidade do uso racional desses medicamentos para o combate do problema de saúde pública.

    Para prevenir e controlar a propagação da resistência aos antibióticos, as pessoas devem seguir as seguintes recomendações:

    • use apenas antibióticos quando prescritos por um profissional de saúde;
    • nunca exija antibióticos se o seu médico disser que você não precisa deles;
    • sempre siga as orientações do profissional de saúde ao usar antibióticos;
    • nunca compartilhe ou use sobras de antibióticos;
    • previna infecções lavando as mãos regularmente, evitando o contato próximo com pessoas doentes e mantendo as vacinas em dia;
    • prepare os alimentos de forma higiênica