Coronavac: 99% dos voluntários têm anticorpos após vacinação em massa em Serrana

O Projeto S, coordenado pelo Instituto Butantan, tem como objetivo avaliar a efetividade da Coronavac contra a Covid-19

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Instituto Butantan divulgou, nesta terça-feira (19), os primeiros resultados do projeto de pesquisa de vacinação em massa na cidade de Serrana, no interior de São Paulo. O Projeto S tem como objetivo avaliar a efetividade da vacina Coronavac, contra a Covid-19. As análises mostram que 99% dos moradores desenvolveram anticorpos contra a infecção, a chamada soroconversão, três meses após o recebimento da segunda dose.

Segundo o Butantan, o resultado foi superior aos indicadores identificados nos ensaios clínicos de fase 1 e 2 da vacina, que apresentaram soroconversão de 97% e 98%, respectivamente.

Diferentemente dos estudos de eficácia, que são realizados durante o desenvolvimento dos imunizantes, com populações controladas e limitadas, as pesquisas de efetividade refletem a aplicação da vacina em larga escala, como acontece na prática com as campanhas de imunização nos países.

Os dados foram obtidos a partir da primeira etapa da avaliação sorológica, que contou com a coleta de amostras de 3.903 voluntários do município paulista, realizadas entre julho e agosto. A segunda etapa da avaliação sorológica está em andamento. Os voluntários serão acompanhados por cerca de um ano, para avaliação do comportamento dos anticorpos aos seis, nove e doze meses após a aplicação da vacina.

Os indicadores da avaliação da imunidade devem ser publicados em um artigo científico, segundo o Butantan. “A gente já tem o número de anticorpos dos adultos e dos mais idosos. O artigo vai contar como estava a variação sorológica nesses últimos três meses”, afirmou Gustavo Volpe, um dos coordenadores médicos do estudo e diretor técnico do Hospital Estadual de Serrana, em um comunicado.

Segundo o pesquisador, há uma grande adesão dos idosos que já tomaram a dose de reforço à pesquisa, o que irá permitir a avaliação dos títulos de anticorpos com mais precisão em pessoas mais velhas.

As próximas fases do estudo envolvem a análise de outro tipo de resposta do sistema imunológico pela vacina. Além dos anticorpos, o organismo conta com a ação da resposta celular, com a ativação de células do sistema imune, como os linfócitos, que ajudam no combate à infecção.

Em maio, dados preliminares da pesquisa revelaram que a imunização da população adulta de Serrana reduziu a incidência de casos sintomáticos de Covid-19 em 80%, as internações em 86%, e as mortes em 95%.

Mais Recentes da CNN