Coronavac terá mais de 90% de eficácia, afirmam integrantes do governo paulista

Governo paulista vai apresentar pedido de registro da vacina à Anvisa nesta semana

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

 

O governo de São Paulo vai apresentar o pedido de registro da vacina Coronavac à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta semana, com mais de 90% de eficácia comprovada. Isso é o que propagam integrantes do governo paulista ouvidos pela CNN. O pedido seria feito na terça-feira passada mas foi adiado em uma semana. Tempo para concluir as pesquisas, entregar um material mais completo e pleitear o registro também na Anvisa chinesa, o que ainda nao saiu.

Este índice pode colocar a Coronavac à frente, por exemplo, da vacina da AstraZeneca, produzida em parceria com a Universidade de Oxford, que precisou refazer os testes devido a variação de eficácia.

A vacina da Pfizer, por exemplo, alcançou 95% de desempenho, enquanto a da Moderna está em 94,5%.

Oficialmente, o governo paulista tem evitado cravar um número.

O Instituto Butantan informou, em nota, que os resultados de eficácia da vacina só serão apresentados no próximo dia 23 de dezembro. “Qualquer informação a respeito do índice antes dessa data é mera especulação”, afirma.

“O Butantan mantém seu firme compromisso com a ciência, respaldado por 120 anos de serviços em favor da vida. Reiteramos que toda a imprensa será devidamente informada a respeito da taxa de eficácia da vacina, com base em dados reais”, completa a nota.

Até o momento, nenhum fabricante protocolou pedido de uso emergencial ou registro de vacina na Anvisa. 

A partir do momento que este pedido for apresentado, a agência se comprometeu a dar uma resposta em até 10 dias. 

Carregamentos extras 

Até o fim deste ano, 10 milhões de doses da vacina terão chegado ao Brasil, por São Paulo. É mais do que a previsão inicial.

Até o fim de janeiro, virá outro carregamento, de 11 milhões de doses.

Mais Recentes da CNN