Correspondente Médico: Como é medido o tempo de imunização de vacinas no corpo

Neurocirurgião Fernando Gomes explicou como os cientistas fazem para medir o tempo de imunização das vacinas depois de aplicadas no corpo

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta quarta-feira (13) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou como os cientistas usam a produção de anticorpos para medir o tempo de imunização das vacinas depois de aplicadas no corpo.

“Quanto mais próximo se tiver do contato com o antígeno, no caso, através da vacina ou do próprio vírus, mais rápido vai ser a produção de anticorpos. Existe uma questão chamada memória celular. Então, a célula que já foi impressionada alguma vez com aquele antígeno, que já teve o desafio de produzir anticorpos para combater aquele elemento externo, rapidamente volta a produzi-los. E esses anticorpos podem voltar em níveis necessários para combater o coronavírus”, disse o médico.

A farmacêutica Moderna afirmou que a imunização contra o coronavírus dura pelo menos um ano. Segundo o médico, esse tempo é constatado através da capacidade de produção dos anticorpos pelo corpo.

Vacinação no Reino Unido contra o novo coronavírus
Vacinação no Reino Unido contra o novo coronavírus
Foto: Reuters

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN