Correspondente Médico: Entenda quais são as causas do bruxismo

Busca pelo termo no Google cresceu 80% durante a pandemia de coronavírus

Nicole Lacerda, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta sexta-feira (18) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou o que é bruxismo.

A busca por esse termo no Google aumentou durante o primeiro ano da pandemia. Somente em agosto do de 2020, a palavra teve um aumento de 80% nas pesquisas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bruxismo afeta cerca de 84 milhões de brasileiros, o equivalente a 40% da população.

“A pessoa com bruxismo coloca os músculos da mastigação para funcionar durante o momento que deveria estar relaxado. Consequências da utilização crônica desses músculos: dor de ouvido e de cabeça, porque se movimenta muito mais que o normal a mandíbula; desgaste dentário, porque a zona de atrito são dentes, que ficam ‘carecas’, desgastados na região; cansaço ao mastigar, já que durante a noite houve super utilização dessa musculatura e depois, durante o dia, pode se sentir fadiga muscular”, explicou Gomes.

O bruxismo, completou o médico, é classifico como uma parassonia, doença que acomete a pessoa durante o dono. “Pode ser de origem neurológicas ou psicológicas, pessoas que estão muito ansiosas ou estressadas podem apresentar [bruxismo]. O indivíduo que sofre com isso terá esses sinais [acordado], mas não vai despertar porque está rangendo os dentes”, detalhou o médico.

quadro Correspondente Médico
No quadro Correspondente Médico, dr. Fernando Gomes mostrou quais as principais desconfortos o bruxismo pode causar
Foto: CNN Brasil (18.jun.2021)

Mais Recentes da CNN