Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Correspondente Médico: O que é e quais são os sintomas do AVC?

    Neurocientista Fernando Gomes explica o que ocorre com o funcionamento do cérebro quando este acidente acontece

    O cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado, conhecido como Quino e criador da Mafalda, morreu aos 88 anos nesta quarta-feira (30). A causa da morte ainda não foi divulgada. Na última semana, Quino sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC). 

    Na edição desta quinta-feira (1º) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou o que é um AVC e quais são os seus sintomas. O médico também explicou o funcionamento do cérebro quando este acidente acontece. 

    Leia também:
    Correspondente Médico: Quais as consequências físicas da ansiedade?
    7 frases de Quino: ‘Não entendo como desenhei tudo isso’

    Médico

    Correspondente Médico: O que é e quais são os sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC)?
    Foto: Reprodução/CNN

    O acidente acontece quando o suprimento de sangue que vai para o cérebro é interrompido ou drasticamente reduzido, privando as cédulas de oxigênio e de nutrientes. Ele também pode acontecer quando um vaso sanguíneo se rompe, causando uma hemorragia cerebral.

    “O indivíduo pode ter o AVC e nem perceber. Isso depende do grau de acometimento do tecido cerebral. Portanto, se eu tenho o entupimento de um vaso, que priva esse tecido de receber sangue, uma lesão pode ser estabelecida. Se esta área for grande, a pessoa vai ter uma complicação muito grave e pode evoluir para óbito”, alerta.

    De acordo com o médico, o tipo mais comum de AVC é chamado isquêmico, quando o vaso sanguíneo entope e o sangue deixa de chegar na região cerebral. No entanto, há o tipo hemorrágico, que representa 15% dos casos. 

    “No caso hemorrágico há o rompimento do vaso sanguíneo devido a presença de um aneurisma cerebral e extravasa. Neste momento, o cérebro é pressionado e deixando de levar sangue para partes importantes. Os dois podem ser considerados graves, mas tudo depende da região e da magnitude do vaso acometido”, explica. 

    Não há um perfil específico de pessoas que podem ser acometidas pelo AVC. No entanto, segundo Fernando Gomes, há fatores de risco que aumentam as probabilidades de desencadear este processo. “Pessoas fumantes, diabéticas e que têm obesidade têm grandes chances. O próprio estilo de vida pode influenciar nesta manifestação, por isso é tão importante termos uma vida saudável”, exemplifica. 

    Entre os sintomas de um AVC está a fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo, confusão mental, alteração da fala ou compreensão e alteração na visão. O médico explica o que fazer nestes casos. 

    “Muitas pessoas chamam o AVC de derrame, um termo popular. Uma dica para identificar se uma pessoa está entrando neste processo: memorize a palavra SAMU. Peça para a pessoa sorrir, em seguida tente ver se ela consegue te abraçar ou, então, peça para tentar cantar uma música. Caso haja variação nestes passos, acione a assistência médica”, finaliza.

    (Edição: André Rigue)