Correspondente Médico: Saiba a importância do sono para o cérebro dos idosos

No quadro Correspondente Médico, dr. Fernando Gomes analisou se dormir menos de 6 horas ou mais de 9 horas pode fazer mal

Da CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta sexta-feira (3) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes falou sobre a importância de uma boa noite de sono para os idosos.

Um novo estudo da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, analisou os impactos do sono desregulado nos idosos.

Gomes destacou que o sono é um período extremamente importante em todas as fases da vida. “Isso porque todo o processo de funcionamento do sistema nervoso central está acontecendo. A consolidação das nossas experiências do dia — a memória — acontece durante o sono”, afirmou o médico.

“Esse estudo mostrou que o intervalo ideal para pessoas com mais de 70 anos dormir seria entre 6h e 9h. Quando o sono é inferior a isso, existe grande correlação entre o depósito de proteína beta-amilóide, que também surge nos pacientes com Alzheimer, e alterações nos exames neuropsicológicos”, disse Fernando Gomes.

“Quando o sono ultrapassa esse período, com mais de 9h, não há a correlação com essa proteína, mas existe alterações nos exames neuropsicológicos”, alertou.

Males do sono desregulado

De acordo com o estudo de Stanford, entre as principais consequências do sono desregulado para idosos acimas de 70 anos estão:

  • Queda no aprendizado;
  • Relação com o Alzheimer;
  • Depressão;
  • Doenças cardiovasculares.

(*Com informações de Raphael Florêncio, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN