Correspondente Médico: Soro pode ser mais uma arma eficaz no combate à Covid-19

Neurocirurgião Fernando Gomes explica como material desenvolvido por brasileiros é produzido e sua diferença para as vacinas

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Correspondente Médico desta sexta-feira (29), o neurocirurgião Fernando Gomes detalha como um soro desenvolvido por pesquisadores brasileiros pode ser eficaz no combate à Covid-19. A substância, feita a partir do plasma de cavalos, aguarda autorização da  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)  para ser testada em humanos.

“Diferente da vacina que estimula o sistema imunológico para produzirmos os anticorpos, o soro estaria oferecendo de forma pronta os anticorpos biologicamente produzidos no corpo dos animais, para que a doença fosse controlada e o coronavírus bloqueado no seu funcionamento normal, controlando a doença e a transmissão”, explica.

A técnica já é utilizada em outras enfermidades. “Inúmeras doenças são tratadas dessa forma: temos o soro antiofídico, o soro antitétano. A gente tem um conhecimento histórico relacionado a isso e sabe que um animal chega a produzir 150 vezes mais anticorpos que uma pessoa que tenha passado pela infecção.É algo extremamente poderoso e importante, resta saber se vai funcionar para o caso do coronavírus. É uma arma a mais no arsenal de combate à doença e à pandemia”, avalia.

O neurocirurgião Fernando Gomes no quadro Correspondente Médico (25.jan.2021)
O neurocirurgião Fernando Gomes no quadro Correspondente Médico
Foto: Reprodução/CNN

 

(Publicado por Leonardo Lellis)

Mais Recentes da CNN