BioNTech deve solicitar aprovação de versão mais duradoura de vacina da Pfizer

A nova versão poderá ser armazenada sob temperaturas de 2°C a 8°C por até 6 meses; inicialmente, a formulação do imunizante pedia armazenamento a - 80°C

Vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech
Vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech Foto: Charles Platiau/Reuters (30.dez.2020)

Reuters

Ouvir notícia

A BioNTech está trabalhando para obter a aprovação de uma versão de sua vacina contra a Covid-19, que pode ser armazenada em geladeiras de 2°C a 8°C por até 6 meses, disse o presidente-executivo Ugur Sahin da empresa nesta terça-feira (4).

“Nossa primeira formulação teve que ser armazenada e enviada a – 80 graus. Temos agora, entretanto, uma formulação que ainda não foi aprovada, que pode ser armazenada em dois a oito graus”, disse Sahin em uma conferência do Financial Times, acrescentando que os dados estavam sendo preparados para envio aos reguladores.

“Provavelmente chegaremos a uma estabilidade de seis meses em dois a oito graus”, disse ele sobre a vacina, que está sendo feita com a Pfizer

Quando começaram a ser usadas, as vacinas da Pfizer/BionNTech precisavam ficar armazenadas a -70°C, o que dificultava a utilização em regiões sem os refrigeradores adequados.

No final de fevereiro, a Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos, deu sinal verde para a farmacêutica transportar e conservar a vacina em temperaturas convencionais, entre -25°C e -15°C, por um período de até duas semanas.

Já no Brasil, a Anvisa atualizou as condições de armazenamento de vacina da Pfizer em abril, levando em conta as novas recomendações. De acordo com a agência reguladora brasileira, as doses poderão ser armazenadas entre -15ºC e -25ºC durante 14 dias e entre 2ºC e 8ºC por cinco dias.

(Reportagem de Alistair Smout e Ludwig Burger, edição de Louise Heavens)

Mais Recentes da CNN