Covid-19: Rio começa a vacinar pessoas a partir de 40 anos na próxima terça-feira

Informação foi divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde e diz que para se vacinar é preciso ter tomado a 3ª dose com pelo menos quatro meses de antecedência

Está apto a receber a quarta dose quem recebeu o reforço há no mínimo quatro meses
Está apto a receber a quarta dose quem recebeu o reforço há no mínimo quatro meses 23/12/2021REUTERS/Ricardo Moraes

Iuri Corsinida CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS) informou que a partir da próxima terça-feira (21) pessoas com 40 anos ou mais já estarão aptas a receber a segunda dose de reforço da vacina contra a Covid-19.

Para receber a quarta aplicação do imunizante, as pessoas precisam ter tomado a dose de reforço (3ª dose) há no mínimo quatro meses. Segundo divulgou a SMS, “ao se vacinar, é necessário apresentar um documento original com foto e CPF e, se possível, a caderneta de vacinação”.

Além das pessoas a partir dos 40 anos, os profissionais da saúde com 18 anos ou mais também vão poder receber a 4ª dose contra a doença, no município do Rio, a partir da próxima terça.

Atualmente, 886.048 pessoas já tomaram a segunda dose de reforço na capital. A faixa etária que mais aderiu à quarta dose foi a da população entre 50 e 59 anos. Foram 193.365 pessoas deste grupo que já se imunizaram.

No estado, a recomendação da Secretaria de Saúde (SES-RJ) ainda é para que pessoas com 50 anos ou mais, imunossuprimidos e trabalhadores da saúde possam tomar a 4ª dose do imunizante. A SES destacou que é fundamental a “população completar o esquema vacinal contra a Covid-19 de forma a manter boa resposta imunológica diante do surgimento de novas variantes”.

Conforme a pasta divulgou nesta sexta-feira (17), o cenário epidemiológico atual apresenta tendência de crescimento do número de novos casos, apesar de as solicitações de leitos ainda estarem em patamares baixos.

“Por isso, reforçamos o alerta para que as pessoas que ainda não completaram o esquema vacinal primário (1ª e 2ª dose) e aquelas que já estão em tempo de tomar as doses de reforço que procurem um posto de saúde o quanto antes para receber a imunização. As vacinas são seguras e a forma mais eficaz que temos para evitar casos graves e óbitos pela Covid-19”, alertou a pasta.

Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), 6,65 milhões de pessoas se vacinaram com a 4ª dose no Brasil. Isso corresponde a apenas 3,13% da população total. Em recente entrevista à CNN, o pesquisador e coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, disse que a dose de reforço da Covid-19 não está no patamar ideal, e alertou que é essencial que todas as pessoas tomem as vacinas extras quando elegíveis.

“Quem ainda não tomou as primeiras ou a terceira dose, isso é muito importante. Sabemos ao longo da pandemia, principalmente com a variante Ômicron, que é muito importante o resgate da memória imunológica. Nosso organismo precisa desse reforço”, avaliou na ocasião.

Baixa imunização infantil

Outro dado preocupante é que apenas 63% das crianças entre 5 e 11 anos tomaram a vacina contra o vírus. Acontece que destas, somente 38% foram imunizadas com ambas as doses contra a Covid-19. Isso significa que 7,5 milhões de crianças desta faixa etária não tomaram nenhuma dose da vacina, e que 15,28 milhões estão imunizadas com apenas a 1ª dose. A vacinação para esta faixa etária está liberada há seis meses.

Conforme o MS, o Brasil já acumula 31.611.769 casos de Covid-19. Foram 70.290 casos nas últimas 24 horas. Além disso, são 668.693 mortes até o momento no país, com 339 novas mortes nas últimas 24 horas. A taxa de letalidade é de 2,1%.

(Com informações de Ingrid Oliveira)

Mais Recentes da CNN