Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Decisão da Anvisa sobre Sputnik foi técnica, diz ex-presidente da agência

    Falta de dados que mostrem vacina como eficaz e confiável pesaram, afirma Claudio Maierovitch

    Produzido por Vinícius Tadeu*, da CNN, em São Paulo

    A decisão da Anvisa sobre não aprovar a vacina Sputnik V para uso no Brasil foi correta e não deve ser encarada com viés político, afirma o médico sanitarista Claudio Maierovitch, ex-presidente da agência, em entrevista à CNN nesta terça-feira (27).

    “A Anvisa tem gente muito bem formada, capacitada continuamente, bobagem dizer que há um componente político interferindo nessa decisão. Os técnicos apresentaram seus pareceres com precisão, isso merece ser olhado com cuidado”, avalia.

    “A grande questão é que não é possível saber, pelo que foi apresentado, se a vacina é boa ou ruim. Não sabemos se houve problemas ou não no processo produtivo ou no conceito da vacina, e se isso a torna menos segura ou eficaz. O principal obstáculo é que não é possível obter informações confiáveis se ela é ou não segura, se a produção tem ou não qualidade, se é eficaz ou não”, explica.

    O médico sanitarista Claudio Maierovitch, ex-presidente da Anvisa (27.abr.2021)
    O médico sanitarista Claudio Maierovitch, ex-presidente da Anvisa (27.abr.2021)
    Foto: Reprodução/CNN

    (*supervisionado por Elis Franco)