Dose de reforço: 15 capitais e o DF aplicam vacina em adolescentes de 12 a 17 anos

Terceira dose deve ser aplicada quatro meses após o esquema inicial de imunização, de acordo com o Ministério da Saúde

Adolescentes de 12 a 17 anos recebem dose de reforço contra a Covid-19
Adolescentes de 12 a 17 anos recebem dose de reforço contra a Covid-19 Ane Souz/Prefeitura de Ouro Preto

Lucas RochaCarolina Figueiredoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde ampliou a recomendação da dose de reforço contra a Covid-19 para adolescentes de 12 a 17 anos.

Segundo o ministério, a terceira dose deve ser aplicada quatro meses após a segunda, preferencialmente com a vacina da Pfizer, independentemente da dose aplicada anteriormente. Na indisponibilidade da vacina, a Coronavac pode ser usada, segundo a pasta.

De acordo com um levantamento realizado pela CNN e atualizado nesta terça-feira (31), 15 capitais e o Distrito Federal já começaram a aplicar a terceira dose nesta faixa etária: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Velho, Goiânia, Campo Grande, Teresina, Natal, Aracajú, Macapá, Cuiabá, Fortaleza, São Luís, Manaus, Porto Alegre e Curitiba.

Outras sete capitais ainda não começaram a aplicar o reforço em adolescentes, incluindo Belém, Palmas, Belo Horizonte, Salvador, Vitória, Porto Alegre e Maceió. Quatro capitais, João Pessoa, Recife, Rio Branco e Boa Vista, não responderam ao pedido de informação da CNN até o momento.

Além dos adolescentes de 12 a 17 anos, a dose de reforço é recomendada pelo Ministério da Saúde para a população acima de 18 anos, quatro meses após a aplicação do esquema inicial de imunização. A pasta também orienta a população acima de 60 anos e pessoas imunocomprometidas a tomarem a segunda dose de reforço, quatro meses após o primeiro reforço.

Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19

Mais Recentes da CNN