É inadmissível que Saúde não retome vacinação de adolescentes, diz membro do CNS

Fernando Pigatto afirmou que medidas como a suspensão da vacinação em jovens desgastam o PNI

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, disse que “é inadmissível” que o ministro da Saúde Marcelo Queiroga não volte atrás sobre a suspensão da vacinação contra a Covid-19 em adolescentes sem comorbidades. Segundo ele, a nota divulgada pela pasta é “desastrosa”.

“Acreditamos que no início da próxima semana precisaríamos ter uma manifestação do Ministério da Saúde tornando sem efeito esta nota informativa”, afirmou Pigatto.

De acordo com o presidente do CNS, o anúncio feito pela pasta “desgasta ainda mais a imagem, que esse governo parece que tem feito intencionalmente, ao Programa Nacional de Imunizações (PNI)”.

O governo recomendou na última semana a vacinação de jovens de 12 a 17 anos somente naqueles que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

A inciativa ocorreu após a morte de uma jovem no estado de São Paulo dias depois de ter sido vacinada. A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, a jovem na verdade foi vítima de uma doença autoimune.

Após a suspensão, o CNS também emitiu uma nota recomendando a imunização desta faixa etária.

Notícias falsas

O presidente do CNS também alertou para a disseminação de notícias falsas sobre a vacinação. Pigatto reforçou que informações incorretas sobre a imunização tem dificultado a prática da mesma já antes da pandemia de coronavírus no Brasil.

“Nós estávamos passando por uma dificuldade de sensibilizar as pessoas a se vacinarem, tanto que estão voltando doenças que estavam erradicadas no país, como, por exemplo, o sarampo.

“As pessoas deixaram de vacinar por acreditarem em mentiras.”

Mais Recentes da CNN