Entenda as causas e sintomas das crises de ansiedade

Sintomas da crise de ansiedade incluem medos extremos, preocupações em excesso e crises de choro; saiba identificar

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Os transtornos de ansiedade são distúrbios mentais caracterizados por sentimentos de ansiedade e medo, que podem se manifestar de diferentes formas. As principais incluem o transtorno de ansiedade generalizada (TAG), síndrome do pânico, fobias e ansiedade social, além do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a prevalência global de ansiedade e depressão aumentou 25% no primeiro ano da pandemia de Covid-19. O levantamento aponta que jovens e mulheres foram os mais atingidos. Estimativas da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) indicam que mais de 58 milhões de pessoas sofrem de transtornos de ansiedade na região das Américas.

Na edição desta segunda-feira (11) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou as principais causas e os sintomas da crise de ansiedade.

Embora a ansiedade seja uma fonte de estímulo para que o indivíduo desempenhe funções, em excesso ela pode provocar o efeito contrário. “É um transtorno que traz manifestações psicológicas e físicas bastante severas muitas vezes bloqueando a pessoa de ter uma vida plena”, explica Gomes.

Os sintomas da crise de ansiedade incluem medos extremos, preocupações em excesso e crises de choro. As causas podem ser multifatoriais e incluem traumas e gatilhos específicos para cada paciente. O tratamento pode ser realizado com acompanhamento psicológico, uso de medicamentos prescritos por psiquiatras ou uma combinação das duas terapias.

Crise de ansiedade atinge 26 alunos no Recife

No dia 8 de abril, 26 alunos da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Ageu Magalhães, no Recife, passaram mal com sintomas de falta de ar, tremor e crise de choro.

Em nota, o SAMU informou que os estudantes também apresentaram sudorese, saturação baixa e taquicardia. Os jovens foram atendidos no local e não precisaram ser encaminhados para unidades de saúde. Segundo o SAMU, 16 profissionais em seis ambulâncias e duas motocicletas foram mobilizados para o atendimento.

A Secretaria de Educação e Esportes do Recife informou que os estudantes receberam atendimento médico na escola e foram liberados após a chegada dos responsáveis.

O neurocirurgião Fernando Gomes explica que casos como este registrado no Recife são raros. “Existe uma explicação psicológica com base neurobiológica para explicar isso, a gente chama de efeito manada. Uma pessoa, por exemplo, em uma sala começa a bocejar, não é incomum você perceber várias pessoas bocejando”, explica.

Segundo o especialista, a manifestação clínica da ansiedade em vários alunos ao mesmo tempo pode estar relacionada ao mesmo tipo de efeito psicológico.

O que pode ser feito para aliviar os sintomas

O médico Érico de Oliveira, clínico geral do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, afirma que as primeiras crises podem ser difíceis de compreender. Os diferentes sintomas fazem com que muitas pessoas busquem atendimento médico, achando que estão diante de problemas respiratórios ou cardíacos.

“Muitos pacientes chegam com queixas de sintomas clínicos, como tensão muscular, dor de cabeça e cansaço, e não falam sobre as preocupações, que consideram naturais”, diz Oliveira, em comunicado.

A busca por atendimento especializado contribui para reduzir os impactos e a frequência das crises de ansiedade. Além disso, os especialistas recomendam medidas que ajudam a passar pela situação de forma mais amena.

Ações como respirar fundo e devagar, procurar um local calmo, compartilhar sentimentos e entender que o momento é passageiro podem aliviar as crises. “Com um padrão respiratório mais lento, você reduz a resposta do sistema nervoso a essa crise. Isso vai te tranquilizando e pode fazer que a crise acabe mais rápido”, explica a psiquiatra Débora Kinoshita, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Mais Recentes da CNN