Entenda o que é aracnoidite torácica, doença que vitimou atriz Mabel Calzolari

Condição rara afeta membrana que tem como função isolar o sistema nervoso central

A aracnoidite torácica, que causou a morte da atriz Mabel Calzolari, é uma inflamação em membrana que protege o sistema nervoso central
A aracnoidite torácica, que causou a morte da atriz Mabel Calzolari, é uma inflamação em membrana que protege o sistema nervoso central Foto: Reprodução/Instagram

Camila Neumam, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A atriz Mabel Calzolari, 21, morreu nesta terça-feira (22) de uma doença rara chamada aracnoidite torácica, inflamação em uma membrana que protege o sistema nervoso central, que envolve toda a coluna e o cérebro.

A atriz havia recebido o diagnóstico em 2019, mesmo ano em que foi submetida a uma raquianestesia durante o parto do filho, hoje com 1 ano e 11 meses. Este tipo de anestesia aplicada na região lombar é realizada antes da cesariana. Mas, segundo os médicos consultados pela CNN, não há como confirmar que a doença raríssima tem relação exclusiva com a anestesia. 

A aracnoidite torácica é uma inflamação na aracnoide, uma das membranas que protegem o sistema nervoso central de ter contato com bactérias, vírus e protozoários. Quando ela é atingida por algum agente externo, como injeções, cirurgias invasivas na coluna ou no cérebro ou acidentes com perfurações que atinjam a região, pode haver inflamação, explica a neurocirurgiã Tatiana Vilasboas, do Hospital San Gennaro, em São Paulo.

A aracnoidite da atriz estava localizada no tórax, mas a inflamação pode estar na coluna torácica, na coluna cervical (pescoço), na coluna lombar e no crânio, explica a médica. 

Relação com anestesia 

Não há como comprovar que a raquianestesia recebida pela atriz tenha relação com a doença, embora seja fato que houve uma injeção na região próxima à medula, que pode ter contribuído para causar a inflamação.

“A raquianestesia é segura e utilizada há muito tempo na medicina. O que tem que ser levado em conta neste caso não é somente a anestesia, mas uma conjunção de fatores, já que a aracnoidite é uma patologia extremamente rara que depende de uma resposta inflamatória exacerbada do paciente”, afirma Vilasboas.

Sintomas e desenvolvimento da doença

Qualquer corpo estranho que tenha contato com a aracnoide pode desenvolver um processo inflamatório na membrana, explica o neurocirurgião Alexandre Elias, neurocirurgião especialista pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. “Mas, em algumas pessoas ocorre uma inflamação exacerbada, que pode levar a um quadro muito grave, enquanto em outras os sintomas podem desaparecer com o tempo”, explica.

Como a doença pode demora para se manifestar, nem sempre é fácil o diagnóstico, que vai depender dos sintomas apresentados. No geral, somente quando surgem dores locais ou dificuldade de locomoção, é que as pessoas procuram um médico, explica Elias.

A inflamação pode ser detectada por exames de ressonância magnética e, dado o diagnóstico, o tratamento é individualizado, de acordo com o grau da inflamação, afirma Elias. “Algumas pessoas são tratadas com corticoides, mas não é um diagnóstico fácil. A cirurgia é somente em último caso, porque ela própria pode causar inflamações na região”, explica.

 

Mais Recentes da CNN