Erramos: Governos do Brasil não contrataram 66,6 milhões de doses da Sputnik V

As compras de doses da vacina ainda não foram efetivamente efetuadas, como informou erroneamente a CNN na noite desta segunda-feira (27).

Frascos com vacina contra Covid-19 Sputnik V
Frascos com vacina contra Covid-19 Sputnik V Foto: Akhtar Soomro/Reuters

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Ao contrário do que a CNN informou nesta segunda-feira (26), o Governo Federal e os governos estaduais e municipais do Brasil não compraram 66,6 milhões de doses da Sputnik V, imunizante contra a Covid-19 desenvolvido pelo Instituto Gamaleya, da Rússia. A informação foi corrigida.

Havia negociações e pedidos de importação de diversas frentes que poderiam atingir esse número de doses, mas a contratação desse número não chegou a ser fechada por nenhum dos poderes. O Ministério da Saúde e o Consórcio Nordeste fecharam contratos de 10 milhões e 37 milhões de doses de Sputnik V, respectivamente, mas a autorização para importação e uso dependiam da aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

Nesta segunda-feira (26), a Diretoria Colegiada (Dicol) da Anvisa decidiu, por 5 votos a 0, rejeitar os pedidos de importação e uso apresentados por diversos estados. O argumento dos diretores é de que não está comprovada, pela falta de documentação, a segurança mínima da Sputnik V.

Mais Recentes da CNN