Especialistas vão acompanhar três grupos na vacinação em massa em Paquetá (RJ)

O projeto é pioneiro no estado do Rio de Janeiro e representa mais um passo para o enfrentamento da pandemia

Vacinação em massa em Paquetá
Vacinação em massa em Paquetá Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro

Isabelle Saleme e Ana Lícia Soares, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Prefeitura do Rio de Janeiro informou, nesta sexta-feira (18), que o estudo científico que vai observar os efeitos da vacinação em massa na Ilha de Paquetá, na Região Central, vai acompanhar três grupos.

O primeiro tem 1.800 pessoas e consiste em todos os vacinados antes do estudo em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

O segundo tem cerca de 700 pessoas que ainda não foram vacinadas (menores de 18 anos e adultos com contraindicação). 

O terceiro grupo tem 1.600 pessoas que serão vacinadas pelo projeto. Não participarão do estudo gestantes, lactantes, mulheres com planos ou chances de engravidar nos próximos três meses.

No próximo domingo (20), a prefeitura e a Fiocruz darão mais um passo para a vacinação em massa da população acima de 18 anos. A expectativa é que o bairro seja o primeiro com 100% de cobertura vacinal da população-alvo.

A primeira etapa já começou e consiste na coleta de sangue dos voluntários até sábado (19). Também serão feitos testes rápidos e monitoramento da população.  A segunda dose será aplicada após oito semanas. A duração total do estudo está estimada em 12 meses.

O experimento tem o intuito de mostrar em quanto tempo a população não terá que seguir medidas restritivas, como o isolamento social. 

Vacinação em massa em Paquetá
Vacinação em massa em Paquetá
Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro

Após a vacinação em massa haverá uma segunda testagem nos habitantes da Ilha, para os pesquisadores realizarem análises e comparações de taxas da doença.

Caso os resultados sejam positivos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Fiocruz podem iniciar a vacinação em massa nas comunidades de Manguinhos e Maré, na Zona Norte. Nenhuma etapa do estudo será realizada de forma obrigatória.

 

Os voluntários vão receber um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e, em qualquer momento da pesquisa, podem deixar de participar. Além disso, nenhum nome será exposto ou divulgado pela prefeitura.

Vacinação em massa em Paquetá
Vacinação em massa em Paquetá
Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro

Mais Recentes da CNN