Estudo da USP indica que a Covid-19 pode causar trombose em pacientes graves

Estudo mostrou pequenos coágulos debaixo da língua de pacientes internados

Ouvir notícia

Pela primeira vez, um estudo mostrou os efeitos do novo coronavírus no sistema circulatório. Pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto, identificaram a formação de vasos entopidos em pacientes com Covid-19 em estado grave. 

A análise mostrou a formação de coágulos microscópicos, chamados de “microtrombose” na língua dessas pessoas. Portanto, sinaliza que a trombose microvascular é sistêmica e pode afetar diferentes órgãos. 

Em entrevista à CNN, Carlos Miranda, professor da Faculdade de Medicina da USP, analisou os resultados da pesquisa e afirmou que é o primeiro estudo que conseguiu mostrar, desde a internação do paciente, a presença dos coágulos.

Leia também:

Vacina para Covid-19 da Moderna tem resultados ‘promissores’ em estudo da fase 1

Brasil passa de 75 mil mortos pela Covid-19, diz Saúde

“Ao utilizar um microscópio especial conseguimos visualizar os vasos debaixo da língua e, a partir deles, a gente conseguiu demonstrar a presença desta trombose e dos pequenos vasos”, explica.

Ainda de acordo com Miranda, o estudo se difere das outras pesquisas relacionadas ao assunto por se tratar de um monitoramento constante, desde a internação do paciente e não apenas com análise da necrópsia. 

“Esse é o primeiro estudo que a gente conseguiu mostrar, desde a fase inicial do paciente, na internação a presença destes pequenos coágulos. Em outros estudos, já se tinham notado a presença dos coágulos nos pulmões, mas na fase da necrópsia e ficava a dúvida sobre a causa deles”, avaliou.

A pesquisa aponta ainda que, dos 13 pacientes avaliados, 11 tinham pequenos trombos.

(Edição: Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN