Estudo preliminar da vacina de Covid-19 de Oxford será publicado segunda-feira

Potencial vaciana desenvolvida em conjunto com AstraZeneca está no meio da fase 3 dos testes clínicos

Frasco com potencial vacina contra Covid-19
Frasco com potencial vacina contra Covid-19 Foto: Thomas Angus/Imperial College London (10.jun.2020)

da CNN

Ouvir notícia

Os resultados preliminares dos testes clínicos da vacina em desenvolvimento pela Universidade de Oxford em conjunto com a farmacêutica AstraZeneca serão publicados na próxima segunda-feira (20), anunciou a publicação especializada The Lancet nesta quarta (15).

A potencial vacina está em meio a uma ampla fase 3 dos testes —a última antes da avaliação final se a imunização é eficaz e segura—, mas os pesquisadores ainda não divulgaram os resultados da fase 1.

“Esperamos esse estudo, que está passando pela edição e preparação final, para publicarmos na segunda-feira (20) e divulgarmos imediatamente”, disse uma porta-voz da publicação.

Leia também:

Pesquisadores de Oxford e da Unifesp explicam produção da vacina inglesa

Testes preliminares da vacina de Oxford chegam a 90% de proteção

Os desenvolvedores da imunização, chamada de AZD1222, já haviam dito que foram encorajados pelos resultados que obtiveram nos testes até o momento e que esperavam publicar os dados da fase 1 até o fim de julho.

Mais de 100 vacinas estão sendo desenvolvidas e testadas para tentar frear a pandemia da Covid-19, que, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, já infectou mais de 13 milhões e matou outros 580 mil em todo o mundo.

Em junho, a cientista-chefe da OMS (Organização Mundial da Saúde), Soumya Swaminathan, afirmou que a candidata da AstraZeneca era, provavelmente, a com o desenvolvimento mais avançado até então. A empresa já fechou acordos com diversos países para entregar a imunização a eles, caso seja efetiva. 

No mês passado, o governo brasileiro anunciou uma parceria entre a farmacêutica e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para produzir a vacina. Por aqui, a pesquisa é capitaneada por pesquisadores da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). 

Nesta terça (14), pesquisadores americanos da companhia Moderna anunciaram que a fase 1 dos testes clínicos de sua potencial vacina teve resultados “promissores” — houve resposta imune em todos os 45 participantes.  A empresa espera começar a terceira fase dos experimentos ainda neste mês.

(Com informações da Reuters)

Mais Recentes da CNN