Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA: Grupos de ginecologia e obstetrícia recomendam que gestantes se vacinem

    Recomendação das associações também destaca a baixa taxa de vacinação do país e o recente aumento de casos da Covid-19

    Grávida é vacinada contra Covid-19 no Rio de Janeiro
    Grávida é vacinada contra Covid-19 no Rio de Janeiro Foto: Ricardo Moraes/Reuters (4.mai.2021)

    Jen Christensen, CNN

    Ouvir notícia

    Duas organizações líderes que representam obstetras e ginecologistas recomendaram, nesta sexta-feira (30), que qualquer grávida deve ser vacinada contra Covid-19.

    O Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG) e a Sociedade de Medicina Materno-Fetal (SMFM) disseram que sua recomendação é baseada em evidências de milhares de pessoas que estavam grávidas de que as vacinas são seguras para uso durante a gravidez. As associações também citam a baixa taxa de vacinação do país e o recente aumento de casos.

    As associações também estão recomendando fortemente que seus membros “recomendem com entusiasmo a vacinação” aos seus pacientes.

    “É claro que as grávidas precisam se sentir confiantes na decisão de escolher a vacinação, e uma forte recomendação de seu obstetra-ginecologista pode fazer uma diferença significativa para muitas grávidas”, disse o Dr. J. Martin Tucker, presidente da ACOG.

    “As gestantes devem se sentir confiantes de que a escolha da vacinação Covid-19 não só as protege, mas também suas famílias e comunidades”.

    As associações publicaram informações na internet para ajudar os membros a explorar as informações sobre vacinas.

    O guia lembra aos provedores que a vontade de considerar a vacinação varia de acordo com o paciente; aconselha os provedores a estarem cientes das injustiças históricas e do racismo sistemático na profissão de saúde e a escutar ativamente e validar as preocupações e medos.

    O comunicado também recomenda que os provedores continuem a cuidar dos pacientes que decidirem não ser vacinados, compartilhem recursos e incentivem o uso de métodos de prevenção, como distanciamento físico e máscaras.

    Nenhuma das associações recomenda uma vacina em vez da outra; no entanto, as pessoas grávidas devem ser alertadas sobre o risco de coágulos sanguíneos raros com a vacina da Johnson & Johnson.

    Uma infecção por Covid-19 aumenta o risco de complicações graves para mulheres grávidas, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. A Organização Mundial da Saúde disse o mesmo. E existe a preocupação de que o risco possa ser ainda maior com a cepa Delta, que é mais contagiosa.

    A Covid-19 também aumenta o risco de parto prematuro e pode causar outros resultados adversos na gravidez, mostraram os estudos. As diretrizes dizem que as mulheres grávidas que esperam para ser vacinadas após o parto podem, inadvertidamente, estar se expondo a um risco aumentado de doença grave ou morte.

    Vacina contra Covid-19 é aplicada em mulher grávida no estado de São Paulo
    Vacina contra Covid-19 é aplicada em mulher grávida no estado de São Paulo
    Foto: Divulgação/Governo de SP (17.mai.2021)

    Como a variante Delta da Covid-19 está dominando os casos em todo o mundo, vários dos principais funcionários de saúde da Inglaterra emitiram uma declaração conjunta na sexta-feira, que também instava as mulheres grávidas a se vacinarem.

    Eles apontaram para novos dados que mostraram que 98% das gestantes internadas no hospital com Covid-19 desde maio não foram vacinadas. Os dados mais recentes do Reino Unido mostraram que o número de mulheres grávidas internadas no hospital com Covid-19 tem aumentado.

    O CDC não recomenda diretamente a vacina, mas afirma que as mulheres grávidas podem receber a dose do imunizante.

    “Ser vacinado por escolha pessoal”, diz o site do CDC. O CDC recomenda que as mulheres que estão tentando decidir se devem tomar a vacina Covid-19 considerem seu risco de exposição, o risco de doença grave, os benefícios conhecidos da vacinação e as evidências limitadas, mas crescentes, sobre a segurança das vacinações durante a gravidez.

    Os sistemas do CDC que monitoram as questões de segurança não identificaram nenhuma preocupação de segurança para as gestantes que foram vacinadas ou para seus bebês.

    Até agora, as vacinas parecem ser igualmente eficazes em grávidas. As vacinas oferecem forte proteção contra hospitalização e morte.

    E há um crescente corpo de pesquisas que mostra que os anticorpos protetores gerados pela vacina são transmitidos ao feto. Não há vacinas Covid-19 para bebês atualmente.

    (Texto traduzido, leia original em inglês aqui)

    Mais Recentes da CNN