Fiocruz interrompe produção de vacina de Oxford a partir desta quarta

Paralisação vai resultar em 2,5 milhões de doses a menos em junho para o Ministério da Saúde

Cleber Rodrigues, da CNN no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) interrompe a partir desta quarta-feira (19) a produção da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 por falta de insumo. 

As máquinas que fazem a primeira etapa da produção da vacina serão desligadas nesta quarta à noite e religadas somente na próxima terça-feira (25).

Serão desligados os equipamentos que misturam os ingredientes, que fazem o envase e a rotulagem da vacina, ou seja, etapas que correspondem à primeira semana de produção da vacina.

A CNN apurou que a interrupção na linha de produção irá provocar um impacto de cerca de 2,5 milhões de doses a menos, na entrega prevista para a terceira semana de junho. Isso porque as doses a serem entregues até o início de junho já foram produzidas com o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado que ainda tinha no estoque.

As vacinas contra a Covid-19 garantem proteção porque previnem a doença, especialmente nas formas graves, reduzindo as chances de morte e internações.

Embora não impeçam o contágio e nem a transmissão do vírus, a vacinação é essencial, já que induz o sistema de defesa do corpo a produzir imunidade contra o coronavírus pela ação de anticorpos específicos, segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm).

Texto atualizado para correção de informação. A interrupção ocorrer na noite de quarta (19), não na quinta (20), como informado anteriormente.

Fiocruz deve produzir 100,4 milhões de doses da vacina de Oxford até julho
Produção de vacina na Fiocruz
Foto: Tânia Rêgo – 27.jan.2021/Agência Brasil

Mais Recentes da CNN