Fiocruz pagará R$ 59,4 milhões em doses da vacina vindas da Índia

O governo brasileiro confirma que a importação vai acontecer e prevê que as doses devam chegar ainda neste mês

José Brito e Leandro Resende, da CNN, em São Paulo e no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 

Em documento interno da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), assinado nesta terça-feira (5), para aquisição e distribuição de 2 milhões de doses extras da vacina contra Covid-19 produzida pela Astrazeneca e pela Universidade de Oxford, é apresentado o valor total de R$ 59.400.000.

O governo brasileiro confirma que a importação vai acontecer e prevê que as doses devam chegar ainda neste mês. No domingo (3), a Índia chegou a anunciar que restringiria a exportação do imunizante até março.

Assista e leia também

Cancelado ou adiado: saiba como a Covid-19 mudou o Carnaval no Brasil em 2021

Ex-presidente da Anvisa: ‘É imoral vacinação antecipada para quem tem dinheiro’

A reportagem apurou que cada vacina custa cerca de US$ 5,25, porque todas já chegam prontas para uso e dentro do frasco.

As que serão produzidas na Fiocruz custarão entre US$ 3 e 4. A fundação esclarece, em nota, que as tratativas para a importação das vacinas finalizadas seguem normalmente e estão em estágio avançado. 

“A Embaixada do Brasil em Nova Delhi está em contato permanente com autoridades indianas para reforçar a importância do início da vacinação no Brasil e não há qualquer impedimento oficial por parte do governo indiano para a exportação dessas vacinas. O Instituto Serum, que é um dos centros capacitados pela AstraZeneca para a produção da vacina na Índia e o maior produtor de vacinas do mundo, também publicou nota (5/1) reforçando a intenção de garantir acesso mundial a suas vacinas contra Covid-19”, diz a Fiocruz.

Vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford contra o novo coronavírus
Vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford contra o novo coronavírus
Foto: Dado Ruvic/Reuters

 

Mais Recentes da CNN