Fiocruz: RJ tem alta nas hospitalizações de idosos após quatro meses

À CNN Rádio, Marcelo Gomes afirmou que fatores como transmissão elevada da Covid e relaxamento das medidas sanitárias explicam alta no estado

Teste para Covid-19 sendo feito no Rio de Janeiro
Teste para Covid-19 sendo feito no Rio de Janeiro Foto: Fabio Teixeira/NurPhoto via Getty Images

Amanda Garcia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após quatro meses de queda, o número de hospitalização de idosos por síndrome respiratória grave no estado do Rio de Janeiro registrou alta. É o que aponta um relatório, ainda em fase de estudo, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Em entrevista à CNN Rádio, o pesquisador em saúde pública da Fiocruz e coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, afirmou que vários fatores explicam o aumento.

“O primeiro e mais óbvio é que estamos mantendo um número de novos casos de Covid-19 na população em geral extremamente elevado, a transmissão está muito alta”, disse.

Ele ainda cita que o relaxamento das medidas sanitárias e a “guarda mais baixa” com os cuidados, que também contribui para a situação: “Isso acaba tendo efeito também sobre a faixa dos vacinados, as vacinas funcionam, mas não são barreira completamente intransponível.”

“É importante ressaltar que as vacinas o objetivo fundamental delas e para o que elas se mostraram efetivas é evitar casos graves e óbitos, a transmissão nem tanto, o impacto principal é nos casos graves, como a vacina da gripe”, completou.

Marcelo Gomes ainda fez um alerta de que não se pode “cair na armadilha” de achar que a situação pandêmica está confortável, porque os números estão em um patamar abaixo dos que os observados durante o pico: “Março jamais pode ser parâmetro, uma situação catastrófica não pode ser a baliza de comparação.”

Mais Recentes da CNN