Mais de 3 mil casos são detectados de infecção por fungos em 5 estados indianos

"Agora temos um novo desafio com o fungo. Precisamos ser cautelosos e nos preparar para isso”, disse primeiro-ministro Narendra Modi

Infecção fúngica tem afetado pacientes com Covid-19 em vários estados da Índia
Infecção fúngica tem afetado pacientes com Covid-19 em vários estados da Índia Foto: Sunil Ghosh/Hindustan Times via Getty Images

Esha Mitra, da CNN em Nova Delhi

Ouvir notícia

Pelo menos 3.207 casos de uma infecção por fungo chamada de mucormicose foram relatados em cinco estados indianos: Maharashtra, Madhya Pradesh, Haryana, Telangana e Gujarat.

Maharashtra relatou mais de 2.000 casos, de acordo com o Ministério da Saúde indiano na semana passada. Cerca de 573 casos foram detectados em Madhya Pradesh, de acordo com o ministro-chefe do estado, Shivraj Chauhan, na quarta-feira.

O ministro também pediu a formação de uma força-tarefa para monitorar a doença no estado, de acordo com uma publicação no Twitter da Secretaria de Informação do estado na última terça-feira.

Pelo menos 115 casos foram detectados em Haryana e 150 em Telangana, de acordo com autoridades de saúde estaduais, e pelo menos 369 casos foram encontrados em um hospital de Gujarat.

“Agora temos um novo desafio dessa infecção. Precisamos ser cautelosos e nos preparar para isso”, disse o primeiro-ministro Narendra Modi nesta sexta-feira (21), enquanto discursava em uma reunião de médicos no distrito eleitoral dele, Varanasi, no estado de Uttar Pradesh.

Pelo menos sete estados — Telangana, Tamil Nadu, Rajasthan, Odisha, Haryana, Gujarat e Karnataka — declararam a doença uma doença notificável de acordo com o conselho do governo central para coletar dados sobre o número de casos relatados.

No início de maio, os médicos indianos começaram a dar o alarme sobre o aumento da mucormicose. Muitos dos infectados são pacientes com Covid-19 ou aqueles que se recuperaram recentemente da doença, cujos sistemas imunológicos foram enfraquecidos pelo vírus ou que apresentam comorbidades, principalmente diabetes.

 

Mais Recentes da CNN