Hipertensão em adultos jovens aumenta risco de demência, revela estudo

Pressão alta em adultos com idades de 35 a 44 anos também esteve associada a um cérebro menor

Pressão alta em adultos jovens está associada a cérebro menor e risco de demência, aponta estudo
Pressão alta em adultos jovens está associada a cérebro menor e risco de demência, aponta estudo Getty Images

Megan Marplesda CNN

Ouvir notícia

A pressão alta em adultos jovens está associada a um tamanho menor do cérebro e ao aumento do risco de demência, segundo um novo estudo.

Adultos diagnosticados com hipertensão entre 35 e 44 anos tinham cérebros de tamanhos menores e eram mais propensos a serem diagnosticados com demência em comparação com adultos de sua idade com pressão arterial normal, de acordo com um estudo publicado nesta segunda-feira (4) na Hypertension, um jornal da American Heart Association.

Adultos com menos de 35 anos tiveram as maiores reduções no volume cerebral em comparação com adultos de sua idade sem hipertensão, o que pode vir com efeitos adversos à saúde, disse o dr. James Galvin, professor de neurologia da Escola de Medicina Miller da Universidade de Miami, na Flórida.

Ele não estava envolvido no estudo.

“Os menores volumes cerebrais em indivíduos mais jovens, como consequência de sua pressão alta, podem colocá-los em maior risco de demência à medida que envelhecem”, disse o professor.

Os pesquisadores usaram imagens de ressonância magnética de 11.399 pessoas com 55 anos ou menos que foram diagnosticadas com pressão alta, bem como 11.399 pessoas sem hipertensão.

Os dados dos participantes vieram do UK Biobank, um banco de dados de informações anônimas sobre saúde de cerca de meio milhão de pessoas.

Os autores do estudo acompanharam os participantes por uma média de 11,9 anos para ver se eles realmente foram diagnosticados com demência.

A hipertensão é comum em adultos de 45 a 64 anos e está associada à saúde do cérebro e à demência mais tarde na vida, mas pouco se sabe sobre como a idade em que a pressão alta é diagnosticada afeta essas associações, disse o autor sênior do estudo, dr. Mingguang He, professor de epidemiologia oftálmica na Universidade de Melbourne, na Austrália, em um comunicado.

“Se isso for comprovado, fornecerá algumas evidências importantes para sugerir uma intervenção precoce para retardar o início da hipertensão, o que pode, por sua vez, ser benéfico na prevenção da demência”, afirmou o pesquisador.

Ter um volume cerebral menor significa que há uma perda de neurônios e das conexões que eles têm entre si, disse Donna Arnett, reitora do Colégio de Saúde Pública da Universidade de Kentucky em Lexington, nos Estados Unidos, que não esteve envolvida no estudo.

Volumes cerebrais maiores estão associados a uma função cognitiva melhor, enquanto a perda de volume cerebral está associada ao desenvolvimento de demência, disse Galvin.

A hipertensão ao longo do tempo impacta o fluxo sanguíneo para o cérebro e pode potencialmente danificar a estrutura do cérebro. Se não for tratada, ela afeta a função cerebral, acrescentou Galvin.

Com o tempo, os jovens podem ser mais afetados porque enfrentam uma maior duração da pressão arterial no cérebro, disse Arnett.

Prevenção da hipertensão em todas as idades

É importante cuidar da saúde do cérebro desde cedo para prevenir a hipertensão, que pode levar a efeitos adversos à saúde, como um cérebro menor e demência, disse Arnett.

Fazer exercícios e comer uma dieta saudável podem ajudar a reduzir a pressão alta, disse o dr. Glen Finney, membro da Academia Americana de Neurologia, que não esteve envolvido no estudo.

Parte de uma dieta saudável inclui moderar a ingestão de álcool e manter os níveis de açúcar no sangue na faixa normal para sua idade, comentou Finney. Reduzir a ingestão de sal também pode ajudar a baixar a pressão arterial, acrescentou Galvin.

Se as mudanças no estilo de vida não forem suficientes, Galvin recomendou falar com um médico sobre tomar remédios para a pressão arterial.

Reduzir outros fatores de risco para demência, como obesidade, diabetes, colesterol alto e tabagismo, também diminui o risco de desenvolver demência, disse Galvin.

Este estudo reafirma a importância de os jovens fazerem check-ups regulares de saúde e cuidar bem de sua saúde nos primeiros anos, observou Finney.

Se você notar mudanças na memória, pensamento ou comportamento conforme envelhece, avise um profissional médico, acrescentou.

(Texto traduzido. Leia aqui o original em inglês.)

Mais Recentes da CNN