Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hospital Albert Einstein confirma 60 novos casos de coronavírus nesta quinta

    Parte dos casos ainda não foram comunicados ao Ministério da Saúde; nos últimos quatro dias, hospital realizou quase 2 mil testes para o COVID-19

    Fachada do hospital Albert Einstein no Morumbi, zona sul de São Paulo
    Fachada do hospital Albert Einstein no Morumbi, zona sul de São Paulo Foto: Hospital Albert Einstein/Divulgação

    André Rosa e Guilherme Venaglia

    Da CNN Brasil, em São Paulo

    Ouvir notícia

    O Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, registrou nesta quinta-feira (12) sessenta casos confirmados do novo coronavírus (COVID-19). Desde quarta, o hospital confirmou 98 casos no total.

    Segundo a assessoria de imprensa do hospital, parte dos confirmados ainda será notificada ao Ministério da Saúde e, portanto, não está na estatística oficial de casos no país. O último número divulgado pelo governo federal foi de 77 casos, que chegou a 82 depois de três confirmações em Goiás e duas em Santa Catarina.

    Apenas nos últimos quatro dias, o Albert Einstein realizou quase 2 mil testes de possíveis casos do novo coronavírus. Nesta quinta-feira, até às 19h30, o hospital já havia feito 756 testes.

    Bolsonaro é testado

    O presidente Jair Bolsonaro foi testado em Brasília para coronavírus depois que o secretário de Comunicação Social, Fábio Wajngarten, ter resultado positivo para o COVID-19. Wajngarten acompanhou o presidente durante viagem recente aos Estados Unidos.

    Em transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro afirmou que ainda não recebeu o resultado do teste. “Nas próximas horas tem o meu resultado e de mais algumas pessoas que estiveram comigo”, disse o presidente.

    Tanto Jair Bolsonaro quanto o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que o acompanhou, usaram máscaras durante a transmissão. O presidente ainda desaconselhou a presença nos protestos que estavam marcados para o próximo domingo, dia 15.

    Mais Recentes da CNN