Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Imunização completa contra Covid reduz mortalidade para 3%, afirma pesquisadora

    Pesquisadora ainda disse que é uma lástima que queiram descaracterizar a eficácia das vacinas

    Da CNN, em São Paulo

     A pesquisadora e diretora do Instituto Butantan, Ana Marisa Chudzinski, afirmou que o índice de mortalidade por Covid-19 em pessoas devidamente imunizadas é reduzido para pouco mais de 3%, segundo os últimos estudos publicados. 

    “Os últimos dados mostram que, das pessoas que tomaram duas doses da vacina, o índice de mortalidade é muito pequeno. É um pouco mais do que 3%. E essa mortalidade também fica um pouco mais direcionada a pessoas de maior idade, justamente porque são as pessoas mais suscetíveis ao vírus. Uma série de fatos também se junta a isso: a exposição, o próprio estado físico de cada um”. 

    Chudzinski lamentou que as pessoas estejam tentando descaracterizar a eficácia da vacinação após a morte do ator Tarcísio Meira, nesta quinta-feira (12), por complicações da Covid-19 mesmo após ter sido vacinado. 

    “É uma lástima que as pessoas queiram descaracterizar a eficácia das vacinas em um momento tão grave e tão importante em que está se fazendo todo o esforço no país inteiro para que a maioria da população fique vacinada o mais rápido possível. Todas as vacinas que estão disponíveis são eficazes”.

     A pesquisadora também explicou que os cuidados devem continuar sendo tomados mesmo após a vacinação, porque o vírus ainda está em circulação, e isso só vai melhorar quando um maior número de pessoas estiver totalmente vacinado. 

    “É importante para aqueles que já tomaram a segunda dose continuarem se cuidando. A pandemia não acabou. Não é porque as pessoas tomaram vacina que elas deixarão de ter contato com o vírus. Pelo contrário. E o recado que tem que ser dado é que as pessoas não desacreditem. Todo mundo tem que tomar o mais rapidamente possível as doses das vacinas que estão disponíveis”.