Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Indústria acerta com Saúde produção de 30 milhões de seringas até final do mês

    O governo federal e os estados vêm enfrentando uma dificuldade crescente para comprar seringas e agulhas

    André Rosa, da CNN, em São Paulo



     

    As três maiores empresas da produção de insumos médicos no Brasil acertaram com o Ministério da Saúde a produção de 30 milhões de seringas até o final de janeiro, para permitir a vacinação contra a Covid-19 no país.

    A informação foi confirmada pela Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo) à CNN.

    Segundo a Abimo, as empresas SR, Injex e BD irão produzir 10 milhões de unidades cada.

    Assista e leia também:

    Governo proíbe exportação de seringas e agulhas

    Compra de seringas fracassa e Saúde garante menos de 3% do que precisa

    O governo federal e os estados vêm enfrentando uma dificuldade crescente para comprar seringas e agulhas, provocando o temor de que o Brasil não pudesse iniciar uma imunização ampla contra a doença do novo coronavírus mesmo quando tiver uma vacina aprovada pela Anvisa.

    No dia 31, o Ministério da Economia publicou uma portaria em que proibiu a exportação de seringas e agulhas. Dois dias antes, um pregão aberto pelo governo para comprar os insumos fracassou, com a aquisição de apenas 3% do que o Brasil buscava.