Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Instituto Butantan tem 1,8 milhão de doses da Coronavac em estoque

    Lote com 750 mil doses da vacina contra a Covid-19 foram entregues ao Ministério da Saúde para imunização infantil

    Vacina é considerada por especialistas em saúde pública a principal estratégia para a prevenção de casos graves e óbitos pela infecção
    Vacina é considerada por especialistas em saúde pública a principal estratégia para a prevenção de casos graves e óbitos pela infecção Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    O Instituto Butantan enviou, na quarta-feira (11), 750 mil doses da vacina Coronavac ao Ministério da Saúde. Segundo o instituto, a entrega do lote é referente ao terceiro aditivo do contrato assinado em 2022 com o governo federal, que resultou no envio de 10 milhões de doses em fevereiro, um milhão em setembro e um milhão em novembro, totalizando 12 milhões de doses para o público infantil.

    A compra do imunizante ocorre em um momento em que o estoque de vacinas de uso pediátrico contra a Covid-19 estava esgotado. As informações foram confirmadas à imprensa pela secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel.

    No Butantan, há mais 1,8 milhão de doses em estoque. Segundo o Butantan, o Ministério da Saúde já manifestou interesse em adquirir mais unidades.

    Em 2022, o país registrou uma morte por dia em crianças de seis meses a 5 anos em decorrência da Covid-19, de acordo com um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A vacina é considerada por especialistas em saúde pública a principal estratégia para a prevenção de casos graves e óbitos pela infecção.

    No entanto, uma pesquisa publicada no periódico Nature Medicine apontou que, no ano passado, a hesitação de pais e responsáveis quanto à vacinação infantil contra a Covid-19 aumentou em 56,3% no Brasil.

    O Butantan afirma que a baixa cobertura e a hesitação vacinal em relação às crianças vão contra os dados positivos de segurança e efetividade da Coronavac no público infantil, comprovados por diferentes estudos científicos no mundo.

    No Chile, por exemplo, o imunizante foi 69% efetivo contra internação por Covid-19 na faixa etária de 3 a 5 anos, além de ter registrado a menor taxa de eventos adversos (10,67 notificações a cada 100 mil doses).