Mais de 50% dos espanhóis não querem tomar vacina contra Covid-19 de imediato

Cerca de um terço da população estaria disposta a receber o imunizante logo no início, enquanto 55,2% preferiria esperar para ver os efeitos nas outras pessoas

Reuters

Ouvir notícia

 

Mais da metade dos espanhóis não estão dispostos a tomar vacinas contra a Covid-19 assim que elas estiverem disponíveis, segundo uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira (4). O governo da Espanha anunciou a meta de vacinar 15 milhões a 20 milhões de pessoas até meados de 2021.

Agora que várias vacinas estão sendo produzidas, um dos desafios dos governos será convencer uma parcela suficiente da população a ser vacinada.

Assista e leia também:
Mulher de 102 anos sobreviveu à gripe de 1918 e duas vezes ao coronavírus
Itália restringe viagens no Natal e Ano Novo para conter Covid-19
Quando e como os brasileiros serão vacinados contra a Covid-19?

Pessoas caminham de máscara em praia das Ilhas Canárias
Pessoas caminham de máscara em praia das Ilhas Canárias
Foto: Borja Suarez – 14.ago.2020 / Reuters

Mesmo na Espanha, onde os índices de vacinação costumam ser altos, essa questão será um problema, conforme revelado pela pesquisa oficial do Centro de Estudos Sociológicos (CIS).

Cerca de um terço da população estaria disposta a receber a vacina contra Covid-19 de imediato, enquanto 55,2% preferiria esperar para ver os efeitos nas outras pessoas, mostrou a sondagem realizada entre os dias 23 e 26 de novembro com 2.130 pessoas.

Entre esses 55,2% espanhóis cautelosos, quase 60% mudaria de ideia se um médico recomendasse que a tomassem por estarem em risco ou estarem colocando parentes em risco, apontou a pesquisa. Somente 8,4% dos espanhóis se recusaria a receber qualquer tipo de vacina.

Na semana passada, a Espanha submeteu seu plano de vacinação à aprovação das autoridades regulatórias. A inoculação será gratuita e voluntária e deve começar em casas de repouso em janeiro.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse nesta sexta que acredita que entre 15 e 20 milhões de pessoas terão sido vacinadas até maio ou junho de 2021 – o país tem 47 milhões de habitantes.

Mais Recentes da CNN