Mais de 90% dos internados por Covid no Rio não completaram esquema vacinal

Secretaria Municipal de Saúde diz que 37% dos internados não tomaram sequer a primeira dose do imunizante

Frascos de vacinas contra a Covid-19
Frascos de vacinas contra a Covid-19 02/05/2021 REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração

Cleber Rodriguesda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Nove em cada dez pacientes internados por causa da Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro em 2022 não completaram o esquema vacinal. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, mais de um terço desses contaminados sequer tomaram a primeira dose.

O balanço divulgado nesta quarta indica que são 90,7% os hospitalizados sem todas as doses da vacina.
Diante desse cenário, o secretário de Saúde do município fez um apelo à população: “a gente continua pedindo, insistentemente, para que as pessoas se vacinem, se cuidem. Fizemos isso de forma constante nos últimos meses. Infelizmente muita gente não acreditou e está ocupando leitos de CTI. A gente pede de novo, se você não se vacinou com a primeira, segunda ou não fez a dose de reforço, se proteja”, alertou.

Dados do município mostram que mais de 740 mil pessoas aptas para tomar a dose de reforço ainda não buscaram os postos de Saúde da capital.

Segundo o Painel Covid, 81,3% das pessoas já foram vacinadas com a segunda dose ou com a dose única. A aplicação de reforço já foi feita em 28,3% da população da capital fluminense.

“As pessoas que fazem a dose de reforço com menos de 50 anos têm quase nula a possibilidade de internar ou de ter casos graves. Nos idosos, essa chance também diminui infinitamente. Por isso é tão importante que as pessoas se protejam”, destacou Soranz.

Com uma taxa de cinco casos positivos para cada dez testes realizados, a cidade do Rio voltou a apresentar fila de espera para internação. Na manhã desta quarta-feira (12), 26 pessoas aguardavam internação na capital.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a prefeitura pediu ao Ministério da Saúde para reabrir 400 leitos na rede federal, sendo 250 no Hospital Federal de Bonsucesso e 150 no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Outros 50 leitos para Covid no Hospital Ronaldo Gazolla já foram reativados

Mais Recentes da CNN