Médico explica riscos em deixar de procurar hospitais por medo de Covid-19

Cardiologista Mauricio Wajngarten analisou queda na busca por atendimento durante pandemia

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Ao mesmo tempo em que a pandemia do novo coronavírus deixa leitos de hospitais ocupados, a busca por atendimento para demais doenças caiu bruscamente. Em entrevista à CNN, o médico cardiologista Mauricio Wajngarten falou sobre os riscos em deixar de buscar prontos-socorros para situações de emergência.

“As pessoas têm medo de ir ao hospital e os dados são claros: houve uma queda de 40% a 50% no número de pacientes que estão infartando ou estão tendo um derrame”, afirma o médico. Para ele, o fato é extramemente grave. “Se a orientação é fique em casa, ela não vale se você estiver passando mal. Isso é muito importante”, ressaltou.

Ainda, segundo o cardiologista, os sintomas de infarto em idosos, por exemplo, podem ser semelhantes ao do novo coronavírus e, por isso, é necessário o acompanhamento médico. “Os sinais de infarto que foram relacionados ao coronavírus são parecidos com o que vemos normalmente. Mas nos idosos, independente de coronavírus, não se tem a dor clássica do miocárdio, você pode ter uma falta de ar”, citou.

Leia mais:

Estudo aponta que infectados com Covid-19 perdem em média 80% do olfato
Moderna anuncia início de vacinas testes e Sanofi interrompe uso de cloroquina
Recuperação do coronavírus pode durar três meses após alta hospitalar

Wajngarten destacou que especialmente para os cardíacos é essencial manter o contato com médicos durante a pandemia. Ele explica que, caso não tenha um médico fixo, é importante pedir orientações a profissionais da saúde. 

Tramento de outras doenças e a relação com o quadro de Covid-19

Ao longo da entrevista, o cardiologista Mauricio Wajngarten respondeu a uma das perguntas mais comuns entre seus pacientes: remédios para cardíacos ou hipertensos piora o quadro de Covid-19? Segundo ele, no início da pandemia houve indícios de que medicamentos para pressão alta poderiam prejudicar o quadro de pacientes com o novo coronavírus, mas isso não se confirmou e, por isso, a orientação é que os remédios prescritos sejam tomados normalmente.

Ainda sobre o medo de recorrer aos hospitais durante a pandemia, Wajngarten citou uma pesquisa americana em que 60% dos entrevistados afirmaram que não procurariam hospitais para evitar a infecção por Covid-19. “Essa enquete incluiu 6% de pessoas que já tinham tudo derrame e continuaram afirmando que não buscariam o médico. Só para demonstrar como o medo da Covid-19 pode levar a outros problemas”, completou.

Mais Recentes da CNN