Membros da União Química irão à Rússia por transferência tecnológica da Sputnik

'A transferência tecnológica foi garantida pelo fundo soberano russo e o Instituto Gamaleia', disse o presidente da União Química, Fernando de Castro Marques

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A União Química fechou parceria com o Fundo Soberano Russo e o Instituto Gamaleia para realizar a transferência tecnológica da vacina Sputnik V para a farmacêutica produzir o medicamento no Brasil. 

O presidente da empresa, Fernando de Castro Marques, embarca neste final de semana para a Rússia para obter mais detalhes da fabricação da vacina e do processo de transferência tecnológica. Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (8), Marques falou sobre como será a produção da vacina no Brasil.

Leia também

Anvisa descarta relação com vacina em evento adverso em voluntário da Janssen

Governo não inclui agência russa em MP e trava importação da Sputnik V

Fiocruz pede registro de uso emergencial da vacina de Oxford à Anvisa

“O princípio ativo da vacina será feito em Brasília graças à transferência tecnológica, garantida pelo fundo soberano russo e o Instituto Gamaleia, que detêm os direitos da Sputnik V,” disse o presidente da União Química.

“O fracionamento da vacina será feito na unidade de Guarulhos, onde temos instalações preparadas para fazer o envase da vacina. Iremos distribuir a vacina para a população assim que a produção estiver pronta”, afirmou Marques.

Funcionária mostra frascos da Sputnik V, vacina russa contra Covid-19
Funcionária mostra frascos da Sputnik V, vacina russa contra Covid-19
Foto: Andrey Rudakov – 7.set.2020/ Fundo Russo de Investimento Direto / Reuters

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN