Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    México relata primeiro caso de gripe aviária H5N1

    Vírus foi detectado em uma ave selvagem no distrito de Metepec, a Oeste da capital Cidade do México

    México registrou surtos de outra cepa de gripe aviária, H7N3, em partes do país na última década
    México registrou surtos de outra cepa de gripe aviária, H7N3, em partes do país na última década Foto: Organização Mundial da Saúde (OMS)

    Gus Trompizda Reuters

    em Paris

    O México registrou um primeiro caso da cepa grave de gripe aviária H5N1, informou a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), com sede em Paris, nesta sexta-feira (21).

    O vírus foi detectado em uma ave selvagem no distrito de Metepec, a Oeste da capital Cidade do México, disse a instituição, citando informações das autoridades mexicanas.

    “Este relatório representa o primeiro isolamento de um vírus subtipo H5N1 no México, que ocorreu em um animal não avícola e em um dos corredores de aves selvagens migratórias que atravessam o país”, disse.

    A gripe aviária altamente patogênica (HPAI, em inglês), comumente chamada de gripe aviária, matou bandos de aves nos Estados Unidos e na Europa este ano, preocupando especialistas com o fato de o vírus não ter diminuído como anteriormente durante o verão do hemisfério Norte.

    O México registrou surtos de outra cepa de gripe aviária, H7N3, em partes do país na última década, incluindo casos no início deste ano.

    Diagnóstico e tratamento

    gripe aviária, também chamada de influenza aviária, é uma doença que geralmente afeta apenas as aves. A maioria dos casos de infecções humanas por gripe aviária se deve ao contato com aves infectadas ou superfícies contaminadas com excreções de aves infectadas: saliva, secreções nasais ou fezes.

    Os sintomas incluem febre, tosse, dor de garganta e, às vezes, doenças respiratórias graves e pneumonia.

    O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, recomenda os seguintes medicamentos para o tratamento: oseltamivir oral (nome comercial: Tamiflu), zanamivir inalado (nome comercial: Relenza) e permavir intravenoso (nome comercial: Rapivab).

    A taxa de mortalidade é de cerca de 60% para humanos infectados.

    (Edição de Grant McCool; com informações da CNN)