Minas Gerais investiga dois casos suspeitos de raiva em humanos

Estado confirmou outros dois casos por diagnóstico laboratorial na Zona Rural do município de Bertópolis

Getty Images/Johner RF

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais investiga dois casos suspeitos de raiva em humanos, notificados nos dias 17 e 21 de abril. Os pacientes são moradores da área rural de Bertópolis, município próximo à divisa do estado com a Bahia, onde foram confirmados dois casos da doença neste ano.

O caso notificado no dia 17 é de uma criança de 5 anos, que morreu no mesmo dia. As amostras foram coletadas e enviadas para exame laboratorial. Embora a criança não tenha apresentado sintomas clínicos de raiva ou sinais de mordidas e arranhões por morcegos, o óbito segue em investigação devido às características epidemiológicas da cidade, segundo a secretaria.

O segundo caso em investigação é de uma paciente de 11 anos, que apresentou sintomas como febre e dor de cabeça e foi encaminhada ao hospital de referência. O caso foi notificado como suspeito devido ao parentesco da criança com o segundo caso confirmado. Amostras foram coletadas e enviadas para análise laboratorial. De acordo com a secretaria, a paciente permanece internada em condição estável e em observação.

Casos confirmados

Em 2022, dois casos de raiva em humanos foram confirmados laboratorialmente em Minas Gerais. Segundo a secretaria de Saúde, o primeiro foi um paciente de 12 anos, que morreu no dia 4 de abril. Já o segundo caso, notificado no dia 5 de abril, foi de uma criança de 12 anos, que permanece internada em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

As duas notificações são da área rural do município de Bertópolis, relacionadas a mordidas de morcegos, de acordo com a secretaria.

Investigação epidemiológica

Em nota, a secretaria de Saúde de Minas Gerais afirmou que realiza a investigação epidemiológica dos casos, a partir da busca ativa de pessoas que possam ter sido expostas à doença.

Além disso, a secretaria informou que apoia as medidas de prevenção e controle da doença. As ações incluem o fornecimento de vacina e soro antirrábico humano, além de vacina antirrábica para cães e gatos da Zona Rural de Bertópolis.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que, em 2022, foram notificados dois casos de raiva humana, ambos no município de Bertópolis. Os dois casos são de indígenas (Maxacali) e com histórico de exposição a morcego.

Segundo o ministério, em 2021, foi registrado um caso de raiva humana, no município de Chapadinha, no Maranhão. O paciente foi atacado por uma raposa infectada e contraiu a doença.

Sobre a raiva

A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que acomete mamíferos, inclusive o ser humano. A transmissão acontece a partir do contato com o vírus pela saliva do animal infectado, que penetra no organismo através da pele ou de mucosas, após a mordida ou arranhão.

A doença é potencialmente fatal, uma vez que envolve o sistema nervoso central, provocando a morte após curta evolução.

Os sintomas da raiva humana incluem mudança de comportamento, inquietude, perturbação do sono, alterações na sensibilidade, queimação, formigamento e dor no local da mordida. A evolução da doença pode levar a quadros de alucinações, acompanhados de febre.

Mais Recentes da CNN