Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Misofonia: entenda síndrome que viralizou no TikTok

    Termo popular na rede social caracteriza-se por sensibilidade a determinados sons; saiba mais

    Também conhecida como também conhecida como síndrome da sensibilidade seletiva a sons (SSSS), misofonia viralizou recentemente
    Também conhecida como também conhecida como síndrome da sensibilidade seletiva a sons (SSSS), misofonia viralizou recentemente cookie_studio/ Freepik

    Nicoly Bastosda CNN

    São Paulo

     

    De tempos em tempos, um novo termo viraliza entre usuários do TikTok. Às vezes significam uma nova tendência de looks, cabelos ou maquiagens e por vezes podem significar uma doença não tão conhecida anteriormente.

    É o caso da Misofonia, palavra que vem enchendo os comentários de alguns vídeos da plataforma. Por lá, o termo é usado em fases como “minha misofonia gritou”, e tem o objetivo de se referir a certos barulhos presentes nos registros que podem desencadear algum tipo de reação no indivíduo.

    Mas afinal, o que é a Misofonia?

    A Misofonia, também chamada de Síndrome da Sensibilidade Seletiva a Sons (SSSS), se refere a uma condição em que ocorre forte aversão a certos sons, aos quais o indivíduo relata experiências emocionais como consequência.

    Segundo o médico otorrinolaringologista Marcel Menon, o termo utilizado em abrangência atualmente no TikTok pode ser utilizado de forma incorreta na plataforma.

    “As pessoas que eventualmente venham a se sentir incomodadas com determinado sons de alguns vídeos estão fazendo um ato diagnóstico de Misofonia muitas vezes”, diz o profissional.

    “A Misofonia não é apenas um simples incômodo auditivo a determinado sons, ela é uma reação exacerbada de desespero, de incômodo profundo a determinado sons”, complementa ele.

    Os sons podem ser qualquer coisa. O som de uma pessoa mascando chiclete, algum animal, um simples clique no teclado do computador. “É uma reação tão forte e desproporcional que causa uma profunda ansiedade e angústia na pessoa. Eventualmente a ponto da pessoa ter que abandonar determinado ambiente para que ela não sinta tudo isso”, explica o especialista.

    “Isso costuma trazer muito sofrimento para o paciente, porque a aversão e a raiva aos sons podem causar um descontrole emocional muitas vezes incompatíveis com o convívio social”, acrescenta Italo Medeiros, especialista da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF).

    Tratamento da Misofonia

    Italo explica que a primeira coisa a ser feita é procurar um especialista para ter certeza que os sintomas fazem parte de uma Misofonia.

    “Existem vários outros diagnósticos diferenciais de hipersensibilidade que precisam ser afastados, como a hiperacusia e a fonofobia, além de algumas hipersensibilidades associadas à enxaqueca”, ressalta.

    Após isso, segundo os profissionais, pode-se optar pela terapia cognitivo comportamental, que é feita com um psicólogo especializado na área. “Existe a possibilidade de fazer uma dessensibilização ao som”, diz Marcel.

    Medicamentos também podem ser utilizados, mas é importante consultar um profissional qualificado antes.

    Por fim, é fundamental realizar avaliação com otorrinos e posteriormente psicólogos e psiquiatras rotineiramente a fim de estudar outras possíveis condições emocionais que possam ser uma causa de base à síndrome.