Mortes por COVID-19 caem nos países mais afetados da Europa

Itália e Espanha registraram queda no número de pessoas que morreram infectadas pelo novo coronavírus

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O número de mortes vem caindo nos últimos dias nos países europeus mais afetados pela COVID-19. Depois de viverem um pico de vítimas fatais pelo novo coronavírus, houve um recuo nos números nos últimos dias.

Na Itália, o primeiro epicentro da doença fora da Ásia, o pico do número de mortes foi em 28 de março, quando a epidemia matou 971 pessoas. O menor número foi registrado em 6 de abril, 527 mortes. Desde então, o número vem oscilando, mas não passou de 636 por dia.

Na Espanha, o pico foi no dia 3 de abril, com 950 mortes. Entre os dias 5 e 6, houve a maior queda, de 809 para 674. E no dia 12, a Espanha teve o menor número de mortes desde o pico da infecção: 510. 

Para o epidemiologista da USP, Alexander Diaz Quijano, “as medidas estão funcionando”. “Não é um indicador que podemos voltar à rotina, pois está circulando o vírus, ainda existe risco. No momento que se retomarem as atividades normais, que aumente a taxa de contato, o que se espera é que aumente o número de casos oficiais”. 

Já no Brasil, o gráfico mostra o pico no número de mortes em 9 de abril (141) e de lá para cá, tem oscilado. A epidemiologista do hospital Emílio Ribas Ana Freitas Ribeiro analisa a situação. “Se a gente tem um número expressivo de exames a serem processados, daqui a uma, duas semanas, o resultado vai ser maior. Vai depender muito deste suporte de laboratório”, explica. 

Mais Recentes da CNN