‘Nenhuma pessoa ocupou a faixa de areia de Santos’, diz prefeito sobre Réveillon

Praias foram fechadas durante a passagem de ano, mas já estão reabertas

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O Réveillon registrou aglomeração em algumas praias do litoral de São Paulo. Mas, segundo o prefeito de Santos, Rogério Santos, isso não aconteceu na cidade.

Ele conversou com a CNN neste domingo (3) sobre as medidas restritivas adotadas no município a fim de que as praias não gerassem aglomerações.

Leia e assista também:

Governo do Rio diz que vacinação contra Covid-19 no estado começa ainda este mês

Profissionais de saúde ficam noivos logo após aplicação da vacina nos EUA

Aprovação da OMS à vacina da Pfizer deve baratear o imunizante

“Normalmente temos 1 milhão e meio de pessoas nas praias de Santos, e este ano, junto com a população, com a conscientização, com todo o trabalho que a prefeitura fez junto à parceria com a população, nós não tivemos ninguém na faixa de areia. Foi um grande sucesso e eu posso dizer que foi o melhor Réveillon do Brasil”.

Santos está na fase amarela, seguindo os protocolos do governo de São Paulo, e as praias voltam a ficar abertas a partir de hoje (3). O fechamento ocorreu apenas entre os dias 31 de dezembro e 2 de janeiro. No entanto, o prefeito não descarta a possibilidade de ter que adotar regras mais rígidas.

“Medidas necessárias restritivas serão tomadas caso a evolução dos casos aumentem e caso a população não contribua usando máscaras.”

Rogério disse que a prefeitura usa um sistema de monitoramento diário e, a cada boletim recebido, novas medidas são aplicadas. 

A Secretária de Saúde do Estado de São Paulo espera um pico de atendimento para o dia 20 de janeiro, em decorrência das aglomerações de Ano-Novo nas praias. Sobre isso, o prefeito disse que em Santos foram adotadas medidas em conjunto com as outras nove prefeituras da baixada santista.

“Fizemos barreiras sanitárias nas entradas de Santos, evitando a entrada de vans e turistas de um dia. Para se ter ideia, no ano passado o registro do Sistema Anchieta – Imigrantes foi de 1,3 milhão de veículos, e este ano tivemos pouco mais de 600 mil veículos. E a maioria já subiu”, disse.

Mais Recentes da CNN