Novartis encerra estudo sobre hidroxicloroquina por falta de voluntários

"Não foram reportados problemas de segurança, e não há conclusões sobre a eficiência do medicamento", declara a farmacêutica

Foto: George Frey - 27.mai.2020 / Reuters

Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A farmacêutica suíça Novartis encerrou um estudo sobre o uso da hidroxicloroquina como tratamento para a Covid-19 citando “desafios” no recrutamento de voluntários. Segundo a empresa, a falta de inscritos comprometeu a verificabilidade dos resultados.

Os problemas para encontrar voluntários dispostos a se submeter aos testes impediram a coleta de dados confiáveis em um período razoável de tempo para determinar se a substância, utilizada no tratamento contra a malária, é ou não efetiva no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus.

“Não foram reportados problemas de segurança, e não há conclusões sobre a eficiência do medicamento”, escreveu a farmacêutica. Mesmo com o fim dos estudos próprios, a Novartis continuará fornecendo o medicamento a pesquisas em andamento, bem como sob pedidos governamentais “quando apropriado”.

Leia também:

MP quer apurar suposto superfaturamento na produção de cloroquina pelo Exército

Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda uso de cloroquina em crianças

EUA suspendem uso emergencial da cloroquina contra Covid-19

“Os pesquisadores da Novartis continuam a monitorar as orientações das autoridades de saúde em estudos sobre o uso da hidroxicloroquina contra a Covid-19, bem como a decisão da US Food and Drug Administration (FDA) de retirar a autorização de emergência para o uso da substância no tratamento à Covid-19”, afirma ainda o texto.

A companhia diz que estudos sobre a eficácia contra a doença de outras substâncias que comercializa continuam, assim como o apoio às pesquisas por uma potencial vacina.

Mais Recentes da CNN