Nutricionista recomenda cardápio para manter a imunidade em alta com itens da feira

Algumas vitaminas e nutrientes estão mais envolvidos neste reforço ao sistema imune e devem estar presentes na alimentação diária

Algumas estratégias na alimentação do dia a dia podem ajudar a manter a imunidade alta
Algumas estratégias na alimentação do dia a dia podem ajudar a manter a imunidade alta Foto: Dan Gold via Unsplash

Karla Chavesda CNN

Ouvir notícia

Com tantas mudanças no tempo e com os hospitais lotados por causa da influenza e da Covid-19, nunca foi tão importante manter a imunidade alta. Algumas estratégias na alimentação do dia a dia podem ajudar e a boa notícia é que dá para comprar todos os itens na feira.

A nutricionista Karla Ferreira explica que não existem alimentos ou suplementos milagrosos, mas com o cardápio certo é possível fortalecer o sistema imune por meio de uma alimentação equilibrada e saudável.

“O processo não acontece do dia para noite. É preciso ter uma constância na alimentação para conseguir impactar a imunidade” reforça a nutricionista.

Algumas vitaminas e nutrientes estão mais envolvidos neste reforço ao sistema imune e devem estar presentes na alimentação diária, como: vitaminas C, D, E, A, zinco, selênio, ferro, ômega 03, além dos prebióticos e probióticos.

“Os probióticos são como soldados de defesa, eles vão ajudar a combater qualquer corpo estranho, além de diminuir a produção de substâncias inflamatórias”, explica.

Com base nisso, a nutricionista Karla Ferreira preparou uma sugestão de cardápio que inclui todos os nutrientes necessários para quem deseja ter um organismo mais resistente a doenças.

Café da manhã:

De acordo com a nutricionista, a primeira refeição do dia é estratégica porque a probabilidade de absorção de nutrientes é maior. Entre as opções:

  • Suco de espinafre com limão (fonte de ferro, vitamina E e vitamina C)
  • Suco de caju, acerola ou maracujá com morangos (todos fontes de vitamina C)

Para acompanhar o suco, ovos mexidos com queijo ( vitaminas D e A) com sementes de abóbora ( fonte de zinco)

Lanche da manhã:

  • Mix de oleaginosas: castanhas, nozes (fonte de zinco) e amêndoas (fonte de vitamina E)

Almoço/Jantar:

As duas refeições também são estratégicas porque possibilitam uma maior variedade de nutrientes, “São refeições mais completas, onde facilmente eu atinjo os nutrientes necessários para a melhora da imunidade. Se eu tiver um prato colorido as chances de acertar são grandes”, explica a nutricionista.

Entre os itens que podem ser incluídos:

  • Batata doce (vitaminas A, E, C e zinco)
  • Feijão, grão de bico (fonte de ferro e zinco)
  • Folha verde escura como couve, ora-pro-nóbis e mostarda (fonte de ferro, vitamina C e vitamina A )
  • Cenoura, pimentão vermelho, abóbora (fonte de vitamina A)
  • Salmão, Atum, sardinha (fontes de ômega 3)

Lanche da tarde:

  • Iogurte com aveia e frutas:
  • Iogurte natural ou kefir – fonte de probiótico
  • Aveia- fonte de fibras (prebióticas)
  • 01 colher de sopa de semente de chia (fonte de ômega 3)
  • Castanhas do Pará (fonte de selênio)
  • Manga, mamão (fontes de vitamina A) kiwi, abacaxi, morangos, laranja , mexerica (fontes de vitamina C)

Vale ressaltar que o consumo de açúcar, álcool e alimentos industrializados podem prejudicar a imunidade. O ideal é associar bons hábitos alimentares a uma hidratação adequada e a prática de atividade física. Além disso, de acordo com a nutricionista, a privação de sono pode atrapalhar o sistema imune.

“Por isso uma das estratégias mais importantes para manter a imunidade alta é dormir bem”, completa a nutricionista.

Mais Recentes da CNN