O que se sabe sobre os primeiros casos confirmados da variante Ômicron no Brasil

Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou nesta terça-feira (30) os dois primeiros casos importados da variante Ômicron no Brasil

Amostras foram coletadas no laboratório do Hospital Albert Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos
Amostras foram coletadas no laboratório do Hospital Albert Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos Josué Damacena/IOC/Fiocruz

Lucas RochaStéphanie Nascimentoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo informou nesta terça-feira (30), que foram confirmados os dois primeiros casos importados da variante Ômicron do novo coronavírus no Brasil. A confirmação foi feita pela técnica de sequenciamento genético pelo laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo.

Os dois casos são de um homem, de 41 anos, e de uma mulher, de 37 anos, que vieram da África do Sul. Ambos testaram positivo em exames de diagnóstico molecular (RT PCR), considerado o mais preciso para a detecção viral.

Segundo informações do âncora da CNN Kenzô Machida, o casal já está em isolamento domiciliar, apresenta sintomas leves da Covid-19 e não tem histórico de vacinação.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SMS), o  casal reside na África do Sul e está em visita ao Brasil. Ambos chegaram ao Brasil no último dia 23, pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos, e testaram positivo para a Covid-19.

O material do teste foi coletado no laboratório do Hospital Albert Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos. O exame inicial foi feito no dia 25 de novembro, quando os dois apresentavam sintomas leves.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, a qualidade dos testes foi avaliada e atestada pelo Instituto Adolfo Lutz, referência regional em Covid-19.

O casal foi orientado a permanecer em isolamento domiciliar após o diagnóstico positivo para a Covid-19, e permanece sob monitoramento das vigilâncias estadual e municipal de São Paulo, assim como os familiares.

Neste momento, equipes de saúde estão na residência dos pacientes e a SMS apura os possíveis contatos de ambos para que seja possível fazer imediatamente o rastreamento e o monitoramento de todos, além de comprovar a situação vacinal da família

Outro caso em investigação

A secretaria de saúde informou, ainda, que o caso comunicado à vigilância estadual no domingo (28), de um passageiro com origem na Etiópia, continua em análise pelo Instituto Adolfo Lutz.

O passageiro não apresentava sintomas e, por ter visitado a África do Sul, buscou a testagem no aeroporto de Guarulhos. O homem permanece em isolamento na cidade desde o desembarque, sendo monitorado pela vigilância do município.

De acordo com a secretaria, a responsabilidade no monitoramento nos aeroportos é da Anvisa e, até o momento, o governo federal não exige comprovante de vacinação contra Covid-19 de viajantes estrangeiros para entrada no país.

Mais Recentes da CNN