Oito em cada dez brasileiros defendem vacinação obrigatória no país, revela Ipsos

Mais de 70% dos brasileiros aprovam a obrigatoriedade da imunização e medidas como apresentação do passaporte vacinal

Ipsos entrevistou 20.525 pessoas, sendo aproximadamente 1.000 no Brasil, entre 21 de janeiro de 2022 e 4 de fevereiro de 2022
Ipsos entrevistou 20.525 pessoas, sendo aproximadamente 1.000 no Brasil, entre 21 de janeiro de 2022 e 4 de fevereiro de 2022 Pedro Amora/Prefeitura de Jundiaí

Nathalie Hanna Alpacada CNN*

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos para o Fórum Econômico Mundial e divulgada nesta quinta-feira (24) mostra que 79% dos brasileiros entrevistados apoiam a vacinação obrigatória no país.

O percentual de pessoas favoráveis à obrigatoriedade da vacinação no Brasil é maior do que a média global, que de acordo com o Instituto é de 63%. O levantamento, que foi feito em 30 países, mostra que o Brasil aparece em sétimo lugar no ranking mundial.

Os países mais favoráveis à vacinação, segundo o estudo, são Índia (89%), Peru (86%) e México (84%), contrapondo com a Romênia (38%), Hungria (38%) e Polônia (42%), que são os menos simpatizantes a obrigatoriedade da imunização. Quando questionados sobre o apoio à obrigatoriedade apenas para os maiores de 18 anos, o Brasil salta para quarto lugar no ranking global com uma média de 81%.

Passaporte da vacina

Além desses fatores, os brasileiros também defendem a obrigatoriedade da vacina para entrar em locais fechados e realizar atividades comuns. Em relação à exigência para o retorno de atividades normais, como viagens e passeios, 84% demonstraram gostar do requisito. Já sobre a entrada em eventos esportivos, o apoio à obrigatoriedade sobe para 85%.

O levantamento também questionou sobre o passaporte vacinal imposto pelos restaurantes. Os brasileiros aparecem na pesquisa com 78% da população dando apoio à medida, enquanto a média global é de 66%.

No local de trabalho, os brasileiros também ganham destaque: 80% aprovam a ideia de ter a obrigatoriedade da vacina, bem acima da média global de 64%. O índice está atrás apenas da Índia (85%), Peru (84%), China e Malásia (ambas com 83%).

A Ipsos entrevistou 20.525 pessoas, sendo aproximadamente 1.000 no Brasil, entre 21 de janeiro de 2022 e 4 de fevereiro de 2022. Além do Brasil, integram a pesquisa: África do Sul, Argentina, Arábia Saudita, Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, China continental, Chile, Cingapura, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Holanda, Hungria, Índia, Itália, Japão, Malásia, México, Peru, Polônia, Romênia, Rússia, Suécia e Turquia.

Vacinação infantil

Apesar da alta aceitação pelo passaporte vacinal apontada pelo Instituto Ipsos, apenas 25,5% do público infantil recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde.

No total, mais de 5 milhões (5.230.303) de crianças, na faixa etária de 5 a 11 anos, já receberam a primeira dose.

*Sob supervisão de Isabelle Resende

Mais Recentes da CNN