OMS afirma que a variante Delta, não a Ômicron, é o principal problema da Europa

Organização ressaltou que não está claro ainda se a variante Ômicron é mais transmissível ou causa doenças mais ou menos graves

Allegra Goodwinda CNN

Ouvir notícia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta terça-feira (7) que, embora a variante Ômicron esteja “à vista e em ascensão”, é a variante Delta que é o problema na região no momento.

A fala é do diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, em entrevista coletiva durante a apresentação, que se concentrou nos dados da Europa e da Ásia Central relacionados ao coronavírus.

“No entanto, se tivermos sucesso contra a Delta hoje é uma vitória sobre a Ômicron amanhã”, disse Kluge, acrescentando: “Estamos no negócio de estabilizar uma pandemia e isso significa não uma variante de cada vez, mas todas as variantes de uma vez. “

Ele ressaltou que não está claro ainda se a variante Ômicron é mais transmissível ou causa doenças mais ou menos graves.

“Ainda não se sabe como e se a última variante, Ômicron, da Covid-19 será mais transmissível ou mais ou menos grave”,

Houve alguns sinais positivos vindos da África do Sul, onde a variante Ômicron é responsável pela maioria das novas infecções por coronavírus.

Os médicos relataram que os casos causados ​​pela nova variante são geralmente leves, embora tenham alertado que ainda ainda são os primeiros dias e as avaliações são limitadas

Mais Recentes da CNN