Painel da Vacina: Brasil é o 67º país no ranking global e 4º no total de doses

País aplicou 112.042.144 doses de imunizantes contra a Covid-19

Seringa e agulha para vacinação contra o coronavírus
Seringa e agulha para vacinação contra o coronavírus Foto: Andre Melo Andrade/Immagini/Estadão Conteúdo

Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Segundo dados levantados pela Agência CNN, o Brasil segue como o 67º país que mais vacinou contra a Covid-19 no ranking global, quando se leva em consideração a taxa de doses de vacinas aplicadas a cada 100 habitantes. Nesta sexta-feira (9), a taxa do Brasil passou a 52,91, ante 52,15 no dia anterior. 

Levando em conta o número absoluto de doses aplicadas, no entanto, o país está em 4º lugar no ranking que considera o grupo das 20 maiores economias do mundo, o G20. No total, o país aplicou 112.042.144 doses, atrás da China (1,3 bilhão), Índia (361,7 milhões) e Estados Unidos (332,3 milhões), todos países mais populosos que o Brasil. 

No G20, o Brasil passa para a 10º posição no ranking que considera a taxa de doses aplicadas a cada 100 habitantes. O país número um nesta lista é o Reino Unido (117,55), seguido de Canadá (109,46), Estados Unidos (99,37), Alemanha (95,16), China (94,09), Itália (91,47), França (85,58), Turquia (67,17) e Arábia Saudita (55,33). 

Painel da vacina com posição do Brasil nos rankings de aplicação do imunizante e
Painel da vacina com posição do Brasil nos rankings de aplicação do imunizante em 9 de julho de 2021
Foto: CNN (9.jul.2021)

Nas últimas 24 horas, o Brasil aplicou 695.784 doses de vacinas contra a Covid-19, ficando em 9º lugar no ranking global. A média móvel diária dos últimos sete dias é de 1.373.353,71 doses aplicadas, o que deixa o Brasil no 14º lugar entre todos os países. 

O levantamento considera dados nacionais coletados junto às secretarias estaduais de Saúde e dados de outros países foram baseados na compilação feita pelo site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford, no Reino Unido. 

Mais Recentes da CNN