Vacina da Pfizer/BioNTech pode ficar em freezer comum por 14 dias

Segundo Cristiano Zerbini, o FDA, que tem as mesmas funções da Anvisa nos EUA, autorizou a Pfizer a armazenar a vacina entre -15 e -25º C por duas semanas

Layane Serrano, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

A vacina dos laboratórios Pfizer e BioNTech, que tinha a recomendação de ser transportada em temperaturas entre -60ºC e -80ºC, pode ser armazenada em freezers comuns. Segundo Cristiano Zerbini, coordenador dos testes da Pfizer no Brasil, a vacina pode ficar até 14 dias em refrigeradores que tenham temperaturas entre -15ºC e -25ºC.

“Há dois meses, o FDA (Food and Drug Administration, agência de saúde americana) autorizou a Pfizer a armazenar a vacina entre -15 e -25ºC por duas semanas. Então, isso facilitou muito muito a logística da vacinação”, disse o médico à CNN

O governo federal sinalizou que deve fazer a compra de 100 milhões de doses da vacina BionTech/Pfizer contra a Covid-19. Em 2020, quando houve a discussão sobre a possibilidade de um contrato, o governo havia dito que seria inviável o armazenamento a -70ºC requerido pelos fabricantes do imunizante.

Naquele momento, a Academia Brasileira de Ciências chegou a mapear quais universidades poderiam oferecer super freezers ao Ministério da Saúde. No entanto, Zerbini afirma que esta não é mais uma característica que dificultaria a logística no Brasil.

A necessidade de armazenamento entre -60ºC a -80ºC era uma recomendação anterior e, inclusive foi assim que as doses foram mantidas no Centro Paulista de Investigação Clínica ao longo da pesquisa com voluntários, de acordo com Zerbini.

O coordenador dos testes clínicos também ressaltou que o próprio laboratório oferece uma ajuda de logística e armazenamento aos governadores, uma vez que entregam as doses em caixas que servem como congeladores.

“A Pfizer ajuda os governos a transportar a vacina em caixas com gelo seco que mantém a vacina a -70ºC. Você pode transportar, depois você põe a vacina em um freezer comum, como aquele que nós temos em casa”, diz ele.

Zerbini destaca que como a distribuição da Campanha de Imunização no Brasil tem a capacidade de aplicar doses em duas ou três milhões de pessoas por dia, os 14 dias seriam o suficiente para imunizar a população com a vacina da Pfizer.

“Com uma boa logística e com essa facilidade do freezer comum, eu acredito que nós não vamos ter problema”, conclui.

 

 

 

Mais Recentes da CNN