População deve se unir e seguir as medidas restritivas, diz Roberto Kalil Filho

Nesta quarta-feira (3), o governo de São Paulo anunciou o retorno à fase vermelha, a mais restritiva do Plano SP contra o novo coronavírus

Produzido por Elis Franco, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A pandemia do novo coronavírus teve uma piora significativa no Brasil nos últimos dias. Nesta quarta-feira (3), o governo de São Paulo anunciou o retorno à fase vermelha, a mais restritiva do Plano SP, mas manteve como atividade essencial atividades religiosas e o funcionamento das escolas. Na terça-feira (2), o país bateu recorde de mortes em 24 horas, com 1.641 novas vítimas pela doença.

Em entrevista à CNN, Roberto Kalil Filho, professor de cardiologia da Universidade de São Paulo (USP) e diretor do Centro de Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, afirmou que a população precisa se unir para evitar as aglomerações. Só assim, disse ele, conseguiremos frear o avanço da pandemia no país.

“Como médico, [acredito que] tem que haver simplesmente uma união das pessoas em relação às medidas protetivas. O distanciamento, evitar aglomeração, usar máscara e lavar as mãos são medidas fundamentais, além da vacinação”, disse. 

Na visão de Kalil, diante do aumento de novos casos, internações e óbitos devido à doença em todos os estados brasileiros, o mês de março será muito ruim. 

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN