Precisamos completar segunda dose antes do reforço, diz médico

Anvisa recomendou nesta quarta-feira (18) uma dose de reforço da Coronavac para pacientes com o sistema imunológico comprometido e para idosos

Produzido por Juliana Alves, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O médico do Centro de Pesquisa Clínica e Epidemiológica do Hospital Universitário da USP (Universidade de São Paulo) Márcio Bittencourt afirmou, em entrevista à CNN nesta quinta-feira (19), que é preciso primeiro aplicar a segunda dose de vacina contra a Covid-19 na população apta a recebê-la antes de começar a dose de reforço. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou nesta quarta (18) uma dose de reforço da Coronavac para pacientes com o sistema imunológico comprometido e para idosos, principalmente para os maiores de 80 anos. Agora, a decisão da aplicação desta dose extra ficará a critério do Ministério da Saúde.

“O que a gente precisa é completar o calendário de vacinação como programado. A primeira e a segunda dose são extremamente importantes para garantir uma cobertura vacinal e uma proteção adequada. O benefício e eficácia da primeira dose para qualquer uma das vacinas ou qualquer combinação de vacinas ainda não é tão claro como alguns estão propagando”, avaliou Bittencourt.

Para o médico, é muito mais importante ter a cobertura vacinal do que a aplicação de doses de reforço. 

“Existem situações particulares onde o reforço ou a dose adicional pode ser útil, mas ainda não se sabe o quão útil nem em quem são essas pessoas. Então, a prioridade deve ser cobrir todos que ainda não tiveram oportunidade de receber a vacina, desde que ela tenha documentação de segurança e eficácia nessa população.”

Fotos – vacinação no Brasil e no mundo

 

Mais Recentes da CNN