Prefeitura do RJ espera vacinar população adulta até o fim da semana que vem

Secretário de saúde revela que a dose de reforço para idosos deve ser feita com intercâmbio de vacinas

Depois da paralização, a campanha teve de ser estendida (02.Ago.2021)
Depois da paralização, a campanha teve de ser estendida (02.Ago.2021) Foto: Reprodução/CNN

Isabelle Saleme e Camille Couto, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Com a chegada de imunizantes contra a Covid-19, a prefeitura do Rio de Janeiro anunciou o novo calendário de vacinação para a próxima semana.

Depois de dois dias paralisada, por causa do atraso no envio das doses pelo Ministério da Saúde, a campanha teve que ser estendida para finalizar a imunização da população adulta. 

Na segunda-feira (16), serão vacinados os jovens com 22 anos, mulheres preferencialmente na parte da manhã e homens na parte da tarde. Quem tem acima de 30 anos e perdeu a data da primeira dose, pode procurar um dos postos de saúde para tomar a vacina. Também haverá repescagem para pessoas com deficiência, grávidas e puérperas.

Em entrevista à CNN, o secretário municipal de saúde do Rio, Daniel Soranz, lembrou a importância de ir na data certa aos locais de imunização.

“É muito importante que as pessoas se vacinem na data correta, não deixe para repescagem. Isso facilita e ajuda muito na campanha, na logística dos pontos de vacinação e na logística das vacinas. Então se você está no momento de vacinar, está elegível, vá se vacinar o quanto antes. Não fique escolhendo vacina. Tome a vacina que tiver disponível, que isso faz toda a diferença para imunização não só da sua pessoa, mas de todas as pessoas que estão a sua volta”, disse o secretário. 

Por conta de variante Delta, a cidade teve um aumento nos casos da doença e também na procura pela rede de saúde.

“Felizmente a rede hospitalar ainda dá conta de atender a nossa população. A gente ainda tem muitos pacientes internados com sequela de Covid nos postos do Rio, isso também sobrecarrega a rede, mas a gente dá conta do atendimento, da demanda que está chegando”, disse Soranz.

“Há uma preocupação, pois, estamos em um mês onde naturalmente tem um aumento das sazonalidades, que é o mês de inverno, e também uma nova variante entrando na cidade. Esses dois fatores aumentam muito o número de casos que estão acontecendo atualmente”, afirmou lembrando da importância de manter os cuidados de prevenção.

Dose de reforço para idosos

Durante a semana, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou que pretende finalizar a vacinação dos jovens para aplicar a dose de reforço nos idosos. Segundo Soranz, evidências cientificas ainda estão sendo analisadas. “Também há a necessidade de o Ministério da Saúde se programar em negociar a compra de mais doses para que a gente possa continuar a aplicação das pessoas com a segunda dose e, simultaneamente, fazer a vacinação das pessoas com a dose de reforço ou a terceira dose”, afirmou.

A princípio, a previsão da Secretaria Municipal de Saúde era fazer a dose de reforço com as pessoas com mais de 80 anos, no mês de outubro, as pessoas com mais de 70 anos, em novembro, e das pessoas com mais de 60 anos em dezembro. No entanto, o titular da pasta explica que, se for necessário, as datas serão antecipadas. 

A estratégia é usar imunizantes diferentes nesse reforço.

“Se você tomou a vacina de uma marca, você vai tomar a sua dose de reforço com a vacina de outro fabricante, a gente consegue perceber que a vacinação heteróloga traz uma série de benefícios, principalmente na produção de anticorpos, no aumento de proteção. Então, a vacinação heteróloga, sim, está sendo considerada com a dose de reforço”, concluiu.

Mais Recentes da CNN