Professora de Harvard cobra campanha de comunicação em massa contra Covid-19

Professora da Escola de Saúde Pública de Harvard, Márcia Castro diz que agentes de saúde podem contribuir com informações

Produzido por Layane Serrano, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

Em entrevista à CNN, a demógrafa e professora da Escola de Saúde Pública de Harvard, Márcia Castro, cobrou a implementação de uma campanha de comunicação em massa sobre a Covid-19 para, consequentemente, manter a população informada sobre como combater a doença corretamente. 

“Os agentes de saúde poderiam ser o veículo da informação para a comunidade. Não fizemos isso antes da primeira onda da pandemia e quando os casos diminuíram no ano passado”, disse a professora.

“O número de mortes que estamos observando por dia não pode ser encarado como uma boa notícia porque não chega a quatro mil. Não é, são vidas humanas”, ressaltou a demógrafa. “No momento em que começa um declínio, teríamos que implementar uma medida que use o SUS e, acima de tudo, a estratégia de saúde da família para que haja no campo alguma intervenção ativa e não reativa”, acrescentou.

Hospital de campanha para pacientes da Covid-19 em Santo André (SP)
Hospital de campanha para pacientes da Covid-19 em Santo André, em São Paulo
Foto: Amanda Perobelli/Reuters (7.abr.2021)

Na última quinta-feira (22), a Justiça Federal do Rio Grande do Sul deu cinco de prazo para que o governo adote um plano nacional de comunicação para o combate à Covid-19.

A ordem judicial prevê que o Ministério da Saúde coloque na rua imediatamente publicidade sobre a importância da vacinação, do uso de máscaras, a necessidade de distanciamento social e também sobre a proibição de aglomerações.

Em nota, o Ministério da Saúde afirma que tem “campanha veiculando com tema vacinação e prevenção desde 30/03 e vai até 6/05 nos meios: televisão, internet, rádio e mídia exterior”.

Mais Recentes da CNN