Profissionais de educação começam a ser vacinados no Rio de Janeiro

Imunização é destinada a servidores da rede básica com 55 anos ou mais

Vacinação contra Covid-19 no Rio de Janeiro
Vacinação contra Covid-19 no Rio de Janeiro Foto: Alexandre Silva/Fotoarena/Estadão Conteúdo (9.abr.2021)

Por Marcela Monteiro, Pauline Almeida e Isabelle Resende

Ouvir notícia

Professores e outros profissionais da educação básica começaram a ser vacinados contra a Covid-19 neste sábado (17), na cidade do Rio de Janeiro. A imunização é destinada aos servidores da rede pública, inclusive terceirizados, com 55 anos ou mais e que estejam na ativa. 

O secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, explicou que as pessoas devem levar documento de identificação com foto e os dois últimos contracheques para comprovação do vínculo empregatício.

“Neste momento, terão prioridade os profissionais da educação básica da rede pública, que estão na ativa, lotados em unidades escolares municipais, estaduais e federais”, explicou Ferreirinha. 
Quem não conseguir se vacinar hoje pode buscar a dose no próximo sábado (24), quando também ocorre a imunização da faixa etária a partir dos 50 anos. 

Neste sábado, a Secretaria Municipal de Saúde ainda finaliza a aplicação nos profissionais de saúde a partir de 50 anos e de todas as pessoas com 62 anos ou mais.

A vacinação ocorre até o meio-dia nas clínicas da família, centros municipais de saúde, além dos pontos de vacinação da Vila Militar, Museu Conde de Linhares, Palácio Duque de Caxias, Museu da República, Jockey Club Brasileiro, Paróquia Nossa Senhora do Rosário, quartéis dos bombeiros de Humaitá, Copacabana e Barra da Tijuca e do Imperator. 

Os postos no sistema drive-thru também funcionam até o meio-dia no Sambódromo, Parque Olímpico, Vila Militar, Cidade Universitária da UFRJ (Ilha do Fundão), Estádio do Engenhão (Engenho de Dentro) e no Parque Madureira.

A chegada de mais um lote da vacina de Oxford/Astrazeneca, na última quarta-feira (14), permitiu que a cidade seguisse com essa primeira etapa da vacinação. O objetivo, agora, é começar um novo calendário, a partir de 26 de abril, englobando, também, pessoas com comorbidades, deficiências e profissionais de algumas outras categoria como os dos serviços de segurança. 

Protesto

Um grupo de moradores do Rio de Janeiro fez um protesto na manhã deste sábado, na zona sul do Rio de Janeiro, para pedir prioridade imediata da vacinação contra a Covid-19 a todas as pessoas com deficiência. Com faixas e cartazes de “Vacina já”, os participantes fizeram uma carreata pela orla. 

No início deste mês, o Ministério Público fez uma recomendação à cidade do Rio de Janeiro para que antecipasse a vacinação das pessoas com Síndrome de Down. A Prefeitura do Rio de Janeiro vai começar a imunizar pessoas com deficiência permanente e comorbidades a partir do dia 26 de abril. A campanha inicia com o público de 59 anos e segue de forma regressiva. 

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que “as vacinas estão chegando aos poucos ao município e, pelo cronograma de entregas do Ministério da Saúde, não haverá ainda doses para todos a curto prazo. Diante disso, a Secretaria Municipal de Saúde precisou elencar prioridades dentro dos grupos contemplados pelo Programa Nacional de Imunizações, visando sempre atender primeiro aqueles que, estatisticamente, apresentam mais complicações diante da infecção pelo coronavírus”.

Mais Recentes da CNN